top of page

Campanha da Fraternidade 2023 foi tema de painel na Câmara Municipal de São Luís

(Painel da Campanha da Fraternidade 2023 | Foto: Luziano Campos, Pascom Forania Anjo da Guarda)

Na manhã desta sexta-feira (31), a Câmara Municipal de São Luís (CMSL) abriu espaço para um painel sobre a Campanha da Fraternidade 2023, que traz o tema Fraternidade e Fome, e tem inspiração bíblica no trecho do Evangelho: "Dai-lhes vós mesmos de comer" (Mt 14,16). Padre Jadson Borba, coordenador arquidiocesano da Ação Evangelizadora Missionária, que está à frente da Campanha da Fraternidade 2023, foi o painelista, e representou o Arcebispo de São Luís do Maranhão. O painel foi transmitido pelo canal do YouTube da Câmara Municipal de São Luís, e presidido pelo vereador Francisco Chaguinhas, presidente em exercício da CMSL .


(Vereadora Concita Pinto | Foto: Leonardo Mendonça)

O painel foi uma proposição da vereadora Concita Pinto, e teve como objetivo trazer para a Câmara Municipal de São Luís o tema da fome, que pela terceira vez vem à baila como centro de proposta da Campanha da Fraternidade, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em sua fala, a vereadora explanou a importância de discutir o tema:


"É importante que possamos trazer o tema para a discussão na Câmara Municipal, e a partir disso, unir esforços para ver o que podemos fazer", pontuou Concita Pinto, que acrescentou o lamento pelo fato da baixíssima participação política na ocasião do painel por parte dos governantes.

O momento, contudo, teve uma significativa participação das expressões eclesiais, padres e Diáconos Permanentes da Arquidiocese, além da presença dos assessores que conduziram as oficinas da Campanha da Fraternidade 2023.


(Comunidade católica presente no painel sobre a CF2023 | Foto: Luziano Campos - Pascom Forania Anjo da Guarda)

Além do presidente da casa, o vereador Francisco Chaguinhas, da vereadora Concita Pinto, proponente do painel, e dos vereadores Jonathan Soares e Álvaro Pires, membros da casa, compuseram a mesa do painel, padre Elinauro Santos scj., Reitor do Santuário Nossa Senhora da Conceição, Monte Castelo, Doracy Moreira Santos, Promotoria de Justiça da 1ª Promotoria de Fundações e Entidades de Interesse Social da Capital, assessora na Equipe de Campanhas da Arquidiocese, Martha Bispo, secretária executiva do Regional NE5, Zenilda Bezerra, articuladora arquidiocesana das Pastorais Sociais, e Carlos Benedito Alves Júnior (Carlos Alves), assessor da equipe de Campanhas, que representou os assessores da Arquidiocese e dividiu a fala com padre Jadson Borba.


Padre Jadson Borba, falou sobre os aspectos espirituais da Campanha da Fraternidade, onde convidou os presentes a refletirem a realidade da fome a partir do olhar do Cristo, e para isso, lembrou o trecho bíblico que serve como lema da Campanha da Fraternidade, "Dai-lhes vós mesmos de comer" (Mt 14,16), e afirmou: "Os mecanismos para superação da fome já estão presentes em nosso meio!"


A fome é uma tragédia, um escândalo e a privação da própria existência...A Campanha da Fraternidade é um chamado para ver se o nosso amor é verdadeiro"... e por isso "é preciso nos reconciliarmos com aquele que passa forme", exortou o presbítero.

(Padre Jadson Borba durante sua fala no painel CF2023 | Foto: Leonardo Mendonça)

Padre Jadson lembrou ainda que é necessário que a Câmara Municipal, enquanto casa do povo, precisa assumir a responsabilidade de ir ao encontro do povo, de modo especial, dos que passam fome e vivem nas periferias.


Na sequência da fala de padre Borba, Carlos Benedito Alves Júnior, assessor de Campanhas na Arquidiocese, fez uma colaboração com o painel.

(Carlos Benedito Alves Júnior, assessor de Campanhas da Arquidiocese | Foto: Leonardo Mendonça)

Em sua fala, Carlos citou as oficinas da CF2023 em números, onde 16 assessores realizaram 40 oficinas da CF2023, percorrendo as 10 Foranias, com 57 Paróquias e duas Quase-Paróequias, onde alcançaram 2.524 fiéis. Pontuou que apesar de ter aparecido de modo transversal como tema central apenas em três, nas mais de 50 edições da CF2023, a fome foi representada em outros momentos: "Fraternidade e saúde, em 1981, "Fraternidade e Vida", no ano de 1984, e "Fraternidade e Políticas Públicas", em 2019. E ressaltou, sobre estes temas:


"Emprego, trabalho e alimentação, são assuntos relacionados diretamente com a fome", recordou Carlos Benedito.

Apesar de breve cinco minutos de fala (tempo concedido para cada participante), as colocações de Carlos Benedito foram provocativas, com destaque para o fato de ressaltar que a Campanha da Fraternidade não é uma Campanha apenas para a Igreja Católica. A CF é uma Campanha que nasce na Igreja e parte para a sociedade. E citando um trecho de um dos hinos da Campanha da Fraternidade 2002, de autoria do padre Zezinho scj.: "A necessidade é tanta e tamanha que a Fraternidade saiu em campanha", e concluiu:


"Devemos sair em campanha! Estamos acabando a CF mas de forma alguma podemos dizer que o tema acabou. Temos que sair e seguir a Campanha!", convoco para esta missão Carlos Alves Júnior.

A Campanha da Fraternidade foi lançada na Quarta-Feira de Cinzas, e terá seu momento forte o dia da Coleta Nacional da Solidariedade, que acontece no Domingo de Ramos, próximo domingo (2), onde a igreja dá início a Semana Santa. A arrecadação é revertida em benefícios a projeto contemplados pelo Fundo Nacional da Solidariedade, em projetos que possuem relaçção com o tema da Campanha do ano.


Desde o ano de 1970, os Papas passaram a emitir uma mensagem oficial para a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com palavras de incentivo à Campanha da Fraternidade (veja mensagem deste ano do Papa Francisco aqui).


No próximo dia 13 e abril a Campanha da Fraternidade será tema na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão (Alema). Na ocasião, dom Gilberto Pastana, arcebispo de São Luís do Maranhão se fará presente.


Veja abaixo sessão completa do Painel desta sexta-feira.


Veja mais registros do painel nas redes sociais da Arquidiocese:




Comments


bottom of page