• Secom

Projeto Casa do Pão da Igreja do Carmo


O pão de Santo Antônio é sinônimo de caridade. E tem como sua finalidade alimentar pessoas carentes que vivem à margem da sociedade. Através do Centro de Promoção Humana, a Província Capuchinha Nossa Senhora do Carmo, vem desenvolvendo trabalhos sociais, um exemplo deles, também conhecido como “Casa do Pão”. “Uma obra social que atende idosos de baixa renda, tendo em vista sua inclusão social e melhorias na qualidade de vida, por meio de alimentações diárias, oficinas, acompanhamento psicológico, espiritual, e outras ações sociais gratuitas”, como explica padre Rafael, pároco da igreja Do Carmo.

A Casa do Pão de Santo Antônio foi fundada no ano de 1981, por iniciativa de Frei Liberato Giudici. A Província Capuchinha mantém cinco “Casas do Pão de Santo Antônio”, nas cidades de: Macapá (AP), Belém (PA), Capanema (PA) e duas em São Luís (MA), sempre desenvolvendo na missão de alimentar e atender idosos carentes e eventualmente, outras pessoas de reconhecida necessidade socioeconômica, com prestação de serviços sociais através de oficinas e cursos gratuitos.

“O Pão de Santo Antônio da igreja Do Carmo” como é popularmente conhecido, tem como responsáveis pela obra, os chamados guardiões do Convento do Carmo e durante todos estes anos fizeram a diferença para inúmeras pessoas do Centro de São Luís que não tinham como se alimentar. A Casa já vinha precisando de uma ampla reforma há bastante tempo. Hoje ela atende aproximadamente 80 pessoas de segunda a sexta e o projeto seria ampliar toda a estrutura para poder acolher mais ou menos 150 pessoas.

“Como sacerdote trabalhei na pastoral do idoso. A Casa do Pão pode ser um modo de dar atenção e importância a tantas pessoas que vivem sozinhas e que aqui se sentem acolhidas, valorizadas, por meio das oficinas de socialização e devolver a elas a personalidade e a importância à que tem direito”. Frei Luis Giudici.

Convento e igreja do Carmo

O Convento e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo localizam-se na Praça João Lisboa, e compõe o conjunto arquitetônico do Centro Histórico da capital maranhense, importante lugar de memória da cidade. A Igreja do Carmo, integrada ao convento é um dos templos católicos mais importantes e tradicionais da cidade. O conjunto localiza-se numa área tombada pelo IPHAN desde 1955.

E que apesar da diversidade de seus usos, não deixou de ser o Convento do Carmo, animando a espiritualidade e assistindo aos pobres da cidade. Além

disso, o Convento vivencia a vida comunitária, desde o Século XVII, celebrando as missas, organizando procissões, festas natalinas, de Páscoa, velórios e assistência aos doentes e desvalidos.

Construído por volta 1627, o convento dos capuchinhos foi erigido ao lado da capela dedicada à Santa Bárbara, num pequeno monte também dedicado à santa. Esta obra acabou por se estender e resultar na construção da igreja dedicada até hoje a Nossa Senhora do Carmo ou simplesmente igreja Do Carmo como popularmente é conhecida pelos ludovicenses.

A construção do século XVII tem passado por diferentes reformas nos últimos anos. Dona de uma fachada ornada por azulejos portugueses, e hoje considerada de estilo neoclássico, a igreja Nossa Senhora do Carmo, no centro de São Luís, guarda parte de nossa história, bem como abriga em seu convento até os dias atuais os capuchinhos, congregação responsável pela primeira missa na Ilha de Upaon-Açu.

Administração

A igreja segue administrada pela fraternidade da cúria provincial. Tendo por ministro provincial, frei Silvio do Socorro de Almeida Pereira, natural de Bragança, doutor em Teologia Dogmática. Por conselheiro, guardião, ecônomo provincial e conventual frei Raphael Hatylla Reis Araújo, natural de Vargem Grande - MA, filósofo e sociólogo.

Pelo arquivista, bibliotecário, e secretário provincial frei Wanderlan Silva de Carvalho, natural de Macapá, sociólogo, filósofo e teólogo. E ainda pelo reitor da igreja Do Carmo, confessor e responsável pela Casa do Pão de Santo Antônio, frei Luís Giudici, natural de Vilmaggiore, Itália, filósofo e sociólogo. Colaboram ainda com a província e igreja como diretor espiritual do conselho provincial frei Rogério Beltrami, como confessor, frei Pablo Diego e como coordenador da animação vocacional, frei Edonildo Vasconcelos. A gestão inicia após o capitulo provincial que acontecesse trienal durante o mês de dezembro vindo os eleitos a assumir suas funções oficialmente em janeiro do ano subsequente à eleição.

Julho, Festejo da Padroeira

Até o dia 16 deste mês, o Convento e Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em São Luís, realiza o tradicional festejo em homenagem à Nossa Senhora. São realizadas no templo, localizado na Praça João Lisboa, no centro da cidade, Adoração Eucarística e Santa Missa.

Integram também a programação da festa a benção com o Santíssimo; novenas; e benção e imposição do escapulário. Ao término da celebração, no dia 16, acontecerá a tradicional coroação da imagem. Em seguida, sairá uma procissão percorrendo algumas ruas do Centro Histórico de São Luís, retornando para a Igreja do Carmo, onde acontecerá a benção final e o encerramento do oficial festejo.

Nossa Senhora do Carmo

Nossa Senhora do Carmo é um título atribuído à Virgem Maria. Este dia celebra-se a 16 de julho, pois nesse dia, no ano de 1251, aconteceu a aparição de Nossa Senhora em Cambridge, Inglaterra. Nossa Senhora também é apelidada de Nossa Senhora do Monte do Carmelo em referência ao convento construído em sua honra no Monte Carmelo, em Israel. Este lugar sagrado do Antigo e Novo Testamento foi onde o profeta Elias evidenciou a existência de Deus.

A principal característica desta invocação mariana é a apresentação e a recomendação de uso do Escapulário do Carmo, símbolo que representa a consagração do devoto cristão à Virgem Maria e o ato de estar ao serviço do Reino de Deus, recebendo muitas indulgências, muitas graças e outros benefícios espirituais a quem assume este sinal e esta proposta como seus.

O Escapulário é um sinal de aliança com Nossa Senhora, e exprime a consagração de quem o usa a Ela. Para os seus defensores, o Escapulário é uma poderosa ajuda espiritual, conferida através da Virgem Maria, para aqueles que vivem em estado de graça e um valioso instrumento para converter os pecadores.

Box:

Como ajudar

Colabore com o “Pão de Santo Antônio” da igreja Do Carmo da seguinte maneira:

1. Depositando a tua oferta no cofre do lado do altar de Santo Antônio;

2. Contribuindo fielmente todos os meses pagando o carnê do “Pão de Santo Antônio” que você pode adquirir na secretario da igreja;

3. Usando o depósito bancário online;

Banco do Brasil;

Agência: 2972-6 C/C: 32 413-2

Associação Educadora São Francisco de Assis

Caixa Econômica:

Agência: 0027-6 OP: 003 C/C: 0641-8

Província Capuchinha Nossa Senhora do Carmo

4. Simplesmente oferecendo alimentos: arroz, feijão, óleo, pão, etc


79 visualizações