• Secom

Apostolado da Oração: zelo espiritual e amor ao Sagrado Coração


A Arquidiocese irá celebrar em 20 de junho, em comunhão com a Igreja no mundo, a solenidade de Corpus Christi, a Festa do Corpo e Sangue de Cristo. Após esta celebração, segue outra importante comemoração devocional para os católicos, celebrada na sexta-feira imediata a aquela, a Festa do Sagrado Coração de Jesus.

No coração da Igreja há um movimento específico que zela pela devoção ao Sagrado Coração: o Apostolado da Oração. A devoção ao Coração de Jesus tem inicio com a revelação feita a religiosa santa Margarida Maria Alacoque, em que o Cristo manifesta o desejo de veneração do Seu sacratíssimo coração, dado aos homens e por eles rejeitado. De início, o Coração já conquista um santo, o padre jesuíta são Cláudio de la Colombière, que atento à revelação divina contada ao mundo pela religiosa, ao lado dela, torna-se grande precursor da devoção.

No século XVII, são João Eudes, outro santo e também grande propagador da devoção, escreve o primeiro ofício litúrgico para a celebração, cuja festa foi celebrada pela primeira vez na França, em 20 de outubro de 1672.

A revelação vem acompanhada de promessas aos fiéis que veneram Seu coração, a principal entre elas, está a da perseverança final: aquele que comungar do seu Corpo nove primeiras sextas-feira de cada mês, seguidas e ininterruptamente, não deixará a fé católica e encontrará nela sua santificação. Por isso a estreita relação da Festa do Sagrado Coração com a Festa do Corpo e Sangue de Cristo, com efeito, logo após celebrar a adoração ao Seu corpo, deverá o católico celebrar a veneração ao Seu coração.

Promessas do Coração de Jesus

São doze as promessas do coração de Jesus, a da perseverança final está somada a outras onze, a saber: “conceder-lhe-ei todas as graças necessárias ao seu estado”, “porei a paz em suas famílias”, “consolá-los-ei nas suas aflições”, “serei seu refúgio na vida e especialmente na hora da morte”, “derramarei copiosas bênçãos sobre suas empresas”, “os pecadores encontrarão no meu Coração a fonte, oceano infinito de misericórdia”, “os tíbios se tornarão fervorosos”, “os fervorosos alcançarão rapidamente grande perfeição”, “abençoarei os lugares onde estiver exposta e venerada a imagem do meu Coração”, “darei aos sacerdotes a força de comover os corações mais endurecidos”, “o nome daqueles que propagarem esta devoção ficará escrito no meu Coração e de lá nunca será apagado”.

Papas

Papa Pio XII reitera a concordância da revelação contada pela santa, e das promessas feitas, com a fé a católica e incentiva a devoção entre os fiéis. Papa Clemente XIII aprova a missa em honra ao Sagrado Coração de Jesus e Pio X, em 23 de agosto de 1856, estende a Festa para toda a Igreja cuja celebração se daria na sexta-feira imediata à Festa de Corpus Christi. O papa Leão XIII, vai além e consagra o mundo ao Sagrado Coração de Jesus.

Exercícios espirituais

Os membros do Apostolado da Oração têm práticas espirituais específicas a cumprir: o oferecimento diário, que são orações cotidianas, visita aos doentes, participação nas missas, principalmente na primeira sexta-feira de cada mês, quando deve participar da Adoração ao Santíssimo Sacramento e fazer a comunhão do Corpo de Cristo, a oração do terço da misericórdia e a visita aos lares.

Apostolado na Arquidiocese e no Regional

Segundo o coordenador arquidiocesano, Luís Antônio, carioca, 76 anos, a Arquidiocese de São Luís tem grupos do Apostolado da Oração - AO nas 55 paróquias, somados chegam a mais de cem, sendo que em algumas, como é o caso do Santuário São José de Ribamar, existem mais de um grupo em funcionamento, e, embora pareça que o Apostolado tenha estancado seu crescimento, ele afirma o contrário, que o movimento continua a crescer e fazer surgir novos grupos nas comunidades das paróquias espalhadas na Igreja local. Todo quarto domingo, na igreja matriz Nossa Senhora dos Remédios, Centro Histórico, acontece a reunião do diretório, organismo administrativo do movimento, que reúne todos os coordenadores do AO das paróquias da Arquidiocese para o alinhamento dos afazeres espirituais.

Há grupos centenários que prestam grandes contribuições pastorais nas paróquias em que estão instalados. Luís Guilherme, 26 anos, é o coordenador mais jovem em atividade e está a frente de um dos grupos mais antigos da Arquidiocese, na Paróquia São José e São Pantaleão, Centro Histórico, cujo o grupo está em funcionamento há mais de cem anos. “Vivo uma experiência muito feliz, o Coração de Jesus não tem idade, ele renova os corações, nos faz iguais; viver a espiritualidade do Apostolado e fazer Seu coração ser amados nos santifica e nos faz setas para a santificação de muitos irmãos que buscam no Seu coração caminho de misericórdia. É um trabalho vivo como o coração divino, com responsabilidades e seriedade”.

O senhor Luís Antônio coordenada o AO há 25 anos na Arquidiocese, ele conta que a convite do arcebispo, à época, dom Paulo Ponte, por meio do padre Plutarco Almeida, foi encarregado de reestruturar o movimento, cujas as atividades estavam pausadas há quarenta anos. Anos mais tarde, tornou-se também o coordenador regional. A frente do AO no Maranhão há mais de 15 anos, conta que o ponto alto do Apostolado aqui é a concentração estadual que anualmente reúne todos os grupos das paróquias onde existe o movimento nas doze dioceses da Igreja no Maranhão, são mais de sete mil pessoas que participam todos os anos nos diferente municípios escolhidos para sediar o evento. “Somos muitos, somos fortes e unidos. Se voltem ao Coração de Jesus, o Apostolado da Oração é um serviço a Igreja, cujas as escrituras são o alicerce”, declara o coordenador.

Concentração estadual

Este ano o Apostolado celebrará as bodas de prata da concentração Estadual, os 25 anos será celebrado em Arari com expectativa de dez mil pessoas vindas de diferentes paróquias do Regional Nordeste 5, a Igreja no Maranhão.

#ApostoladodaOração #SagradoCoração

70 visualizações