Vigília na Sé marca primeira Páscoa de Dom Gilberto em São Luís (MA)


[Registro: Pastoral da Comunicação Igreja da Sé]



"Quando rezamos o Credo temos certeza do que dizemos que cremos? Creio na Ressurreição dos mortos, na vida eterna?".


Assim Dom Gilberto Pastana de Oliveira iniciou a homilia da Vigília Pascal, na noite desse sábado, 16/4, realizada na Catedral de São Luis (MA), Nossa Senhora da Vitória. Essa é a primeira Páscoa que Dom Gilberto Pastana celebra após sua posse e também, a primeira na qual a Igreja abriu as portas sem restrições de número de fiéis, desde o início da pandemia.


O arcebispo presidiu todas as celebrações do Tríduo Pascal, na Catedral, onde concelebrou com o pároco da Catedral, padre Roney Carvalho. Amanhã, Domingo de Páscoa, ele presidirá duas celebrações, domingo, às 10h, na Catedral e à noite, às19h, no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, Cohatrac.


Paroquianos da Sé, movimentos, pastorais, novas comunidades e visitantes, vivenciaram o último dia do Tríduo Pascal, cerimonia que inicia na missa da Quinta-feira Santa e termina do Sábado Santo, com o primeiro grito de Aleluia, onde os cristãos cantam a vitória de Cristo sobre a morte!


Nessa Sábado Santo, em uma homilia de profunda reflexão sobre os cristãos enquanto imagem e semelhança de Deus e ainda, sobre a importância da vivência do sacramento do Batismo para que essa imagem seja conforme Deus espera, Dom Gilberto lembrou que o pecado desfigura o homem dessa imagem “original” e divina, imprensa por ocasião da Criação. E é tarefa do ser humano, com seu trabalho e sua missão, exercido com dignidade de Filho de Deus, fazer com que essa imagem seja presença no mundo.


Veja alguns trechos da homilia:


“Na espera do Senhor que dissipa as trevas".


“Nós somos criaturas, nós não somos O Criador. Deus fez tudo. Deus cria todas as condições para a existência humana. Deus só cria o homem e a mulher depois de ter criado todas as condições para sua existência”.


“Deus não nos faz apenas homem e mulher, mas nos faz à sua imagem e semelhança”.


“Somos capazes de olhar o outro e ver no outro a imagem de Deus?”.


“O homem e a sua mulher, na sua ganância, quiseram ocupar o lugar de Deus”.


Fazendo alusão ainda à criação, Dom Gilberto recordou que, quando Deus dá trabalho ao homem, concede deseja que ele seja exercido com dignidade. “Deus criou o trabalho, mas, também, criou o descanso”, reforço o arcebispo. E assim, continua:


“Esses dias (referindo-se à Semana Santa), não são dias de feriado, são dias santificados. Dias Santos para vivermos a nossa fé e aprofundarmos a nossa fé. Fé que foi criada por Deus, que foi com o tempo sendo poluída, suja, por isso nó devemos aproveitar esses dias”, referia-se Dom Gilberto aos dias santos dessa semana.


“O homem pecou e continua pecando. Por isso os profetas diziam: busquem a Deus!”´.

“Nossos pensamentos não são os dEle. Dizia o profeta Ezequiel que Ele nos daria um novo coração...Páscoa é período de aprofundarmos nossa fé, de vivermos próximos de Deus. Nosso Deus é um Deus que se revela a nós. Não somos não quem o descobrimos. É Ele que nos diz quem Ele É”.


A homilia completa você pode ter acesso no Youtube da Catedral de São Luís do Maranhão, no link.