top of page

Quarta-feira de Cinzas: "És pó, e pó te hás de tornar".



"És pó, e pó te hás de tornar”. Com essa expressão, pronunciada pelo padre enquanto ele faz o sinal da Cruz sobre a testa de cada pessoa na liturgia da Quarta-Feira de Cinzas, é que entramos de verdade na Quaresma. É uma frase inspirada no livro de Gênesis, em que Deus castiga Adão e Eva.


A cinza é uma manifestação material e visível da humildade e da fé. Mas de onde ela vem? Seria de alguma cerimônia fúnebre? Que material foi queimado para dar origem a ela?


A Igreja determina claramente que nem toda cinza pode ser utilizada no rito de imposição. A cinza da Quarta-Feira de Cinzas vem da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Elas recebem a água benta e são aromatizadas com incenso.


Por que se impõem as cinzas?


A cinza é um símbolo. Sua função está descrita em um importante documento da Igreja, mais precisamente no artigo 125 do Diretório sobre a piedade popular e a liturgia:


O começo dos quarenta dias de penitência, no Rito romano, caracteriza-se pelo austero símbolo das Cinzas, que caracteriza a Liturgia da Quarta-feira de Cinzas. Próprio dos antigos ritos nos quais os pecadores convertidos se submetiam à penitência canônica, o gesto de cobrir-se com cinza tem o sentido de reconhecer a própria fragilidade e mortalidade, que precisa ser redimida pela misericórdia de Deus. Este não era um gesto puramente exterior, a Igreja o conservou como sinal da atitude do coração penitente que cada batizado é chamado a assumir no itinerário quaresmal. Deve-se ajudar os fiéis, que vão receber as Cinzas, para que aprendam o significado interior que este gesto tem, que abre a cada pessoa a conversão e ao esforço da renovação pascal.


Como é o rito da imposição das cinzas?


A imposição das cinzas é feita após a homilia da Santa Missa da Quarta-Feira de Cinzas: o ministro as põe sobre a testa do fiel, em forma de cruz, pronunciando as palavras “Lembra-te de que és pó e ao pó retornarás” ou “Converte-te e crê no Evangelho”. As cinzas procedem dos ramos utilizados no Domingo de Ramos do ano anterior, queimados, abençoados com água benta e aromatizados com incenso. O fiel pode retirar as cinzas da testa quando desejar, não havendo nenhum tempo determinado para mantê-las: o importante não é o sinal externo, mas a sincera postura interior de penitência e conversão.


A Quarta-Feira de Cinzas é um dia de preceito?

Não: por isso, a participação nesta Missa não é obrigatória, mas é altamente recomendável. O que é obrigatório na Quarta-Feira de Cinzas é o jejum para as pessoas entre 18 e 60 anos de idade: elas podem tomar apenas uma refeição principal (almoço ou jantar) e duas refeições menores que, juntas, não cheguem a equivaler a uma refeição principal. Também é obrigatória na Quarta-Feira de Cinzas a abstinência de carne para todos os fiéis a partir de 14 anos.


Texto: site Aleteia.

Comments


bottom of page