Terço dos Homens da Mãe Rainha tem primeira turma da Aliança de Amor no Maranhão


( Padre Vitor Possetti e membros do THMR/ Fotos: Terço dos Homens da Mãe Rainha Arquidiocese)

O Terço dos Homens da Mãe Rainha (THMR), da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, realizaram no último final de semana (26, 27 e 28 de agosto), a 1ª turma que selou a Aliança de Amor, um rito realizado pelo movimento apostólico da Mãe Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt (MTA), que tem se propagado pelo mundo inteiro, onde há devoção à Mãe Rainha. A turma reuniu 19 participantes em um retiro, que teve como assessor padre Vitor Hugo Possetti (PE), e aconteceu na capela da Mãe Rainha, Parque São João Paulo II, Bacanga.


(Missa de consagração da 1ª turma Aliança de Amor, 27/ Foto: THMR)

A turma realizou um retiro no dia 27 de agosto, e no dia 28, concluíram com a missa de consagração da Aliança de Amor.


(Fotos: THMR Arquidiocese)


O movimento THMR é coordenado da Arquidiocese de São Luís é coordenado por Antônio Teles e todos os dias 18, já realizam a missa da Aliança de Amor, na Capela da Mãe Rainha. A coordenação arquidiocesana pretende organizar novas turmas, que serão anunciadas em breve.


(Missa de encerramento retiro Aliança de Amor/Foto: Terço dos Homens)

Ligado ao movimento de Schoenstatt, que recentemente (22/08) teve o brasileiro, padre Alexandre Awi, eleito novo secretário do Dicastério para Leigos, a Família e a vida", a consagração da Aliança de Amor está relacionada diretamente ao Santuário original de Schoenstatt, na Alemanha e ao padre José Kentenich, fundador do movimento. Nesta Aliança de Amor, cuja primeira aconteceu no dia 14 de outubro de 1914, se ligam todos os demais Santuários no mundo.


(Fotos: Domiciana Reis)


Esta é a única devoção ligada a Santuários Marianos onde não há aparições da Virgem Maria, como em Fátima, Lourdes e Guadalupe, a Mãe Rainha, está no Santuário, presente no coração de todos que se vinculam à Aliança de Amor e se transformam.


Ao visitar um Santuário da Mãe Rainha, todos recebem três graças: abrigo espiritual, transformação interior, e a fecundidade apostólica. Desta forma, ao se consagrar na Aliança de Amor, o fiel faz de seu coração um Santuário, e do Santuário, seu coração.


Assim, o Santuário e o padre Kentenich são elementos importantes na Consagração. O primeiro, pelo vínculo com a Mãe Rainha, o segundo, por ter sido o primeiro a se consagrar na Aliança de Amor (1914). Ela se baseia na carta de fundação do padre Kentenich (1919) que expressa Exigências da Aliança de Amor e Promessas aos que selam.


Para fazer a Aliança de Amor, é necessário passar por uma preparação - individual ou em grupo - que aborda: "A vocação da humanidade", "a vocação de cada cristão", "A Aliança de Amor com Maria", "A Aliança de Amor com Schoenstatt", "O Primeiro documento de fundação" (base da Aliança de Amor), "Nossa resposta à Aliança: contribuições para o Capital de Graças", "Santuário de Schoenstatt - fruto e sinal da Aliança" e por fim, "Schoensatt: uma missão" e "Schoenstatt?: uma família".



Após a preparação, o fiel realiza a Aliança de Amor, com uma formula de oração autoral (orientada pelo formador da turma) ou alguma sugerida pelo grupo. E compromete-se em renovar a Aliança de Amor todos os dias 18 e a cumprir as responsabilidades da aliança selada.


Mas o que é a Aliança de Amor?


A Aliança de Amor trata-se em primeiro lugar da vocação de cada cristão, a partir de seu batismo. Mas também, é uma forma própria que o movimento de Schoenstatt vive as promessas batismais, e o fazem através de uma consagração a Virgem Maria. São eles os propagadores desta consagração, que possui o mesmo fim das demais consagrações a Virgem Maria: seguir o exemplo de Maria, cumprindo a Palavra de Deus e seguindo fiel ao batismo, sendo fiel ao seu Filho, Jesus.


Mas o que a Aliança de Amor tem de diferente? Basicamente, sua origem, a metodologia e os compromissos dos fiéis.


Originária do movimento de Schoenstatt, está ligada diretamente ao Santuário original de Schoenstatt, na Alemanha. A ele, se ligam todos os demais Santuários no mundo. Sendo a única devoção ligada a Santuários Marianos onde não há aparições da Virgem Maria, como em Fátima, Lourdes e Guadalupe, a Mãe Rainha, está no Santuário, presente no coração de todos que se vinculam à Aliança de Amor e se transformam.


Ao visitar um Santuário da Mãe Rainha, todos recebem três graças: abrigo espiritual, transformação interior, e a fecundidade apostólica. Desta forma, ao se consagrar na Aliança de Amor, o fiel faz de seu coração um Santuário, e do Santuário, seu coração.


O Santuário e o padre Kentenich são elementos importantes na Consagração. O primeiro, pelo vínculo com a Mãe Rainha, o segundo, por ter sido o primeiro a se consagrar e por ser na consagração dele ( em 14/10/1914), que, uma vez vinculados, o fiel busca viver os compromissos batismais, através de uma metodologia, a metodologia Schoensatatt. Ela se baseia na carta de fundação do padre Kentenich (1919) que expressa Exigências da Aliança de Amor e Promessas aos que selam.


O primeiro elemento diferente, é que os novos consagrados não realizam uma consagração individual a mais na História. Eles são vinculados à 1ª Consagração da Aliança de Amor, feita pelo padre José Kentenich, fundador do movimento de Schoenstatt, no dia 18 de outubro de 1914. Um século histórico! Logo após, em 1942, o fundador seria levado ao Campo de Concentração de Dachau (Alemanha), onde pode experimentar os cuidados da Mãe Rainha durante toda a sua estadia, passando mais de dois anos sob os comandos nazistas.


A Aliança de Amor é uma renovação das promessas do Batismo (nossa aliança com Deus), baseada nos princípios do movimento de Schoenstatt:


Exigências da Aliança de Amor

1- "Provais que realmente me amais"! - testemunhar o batismo.

2- "Esta santificação exijo de vós" - compromisso com a santificação.

3- "Não simplesmente o grande e o maior, porém, o máximo há de ser a meta de nossa mais elevada aspiração" - compromisso com um ideal pessoal, uma missão de vida.

4- "Pelo cumprimento fiel e fidelíssimo do dever" - as obrigações com o estado de vida e responsabilidades que possui na vida, civil ou religiosa. Trabalho, política, família, universidade...

5- "Por zelosa vida de oração" - oração fiel.

6- Trazer muitas contribuições ao 'Capital de Graças'" - Entrega de toda a vida, alegrias, tristezas, vitórias, humilhações, consolações, tudo entregue a Maria, para que ela use, pelos seus méritos, pedindo a Deus pelas necessidades de todo o mundo. Assim, tudo o que é entregue no Capital de Graça, se transforma em graças para o mundo.


Promessas da Aliança de Amor

1- "Estabelecer-me-ei na capelinha" - ao estar presente no Santuário, e uma vez que o fiel se vincula a ele, a Mãe de Deus toma conta de tudo em sua vida.

2- "Daqui distribuirei dons e graças em abundância" - todos que visitam um Santuário de Schoenstatt, recebem graças. Maria promete vincular seu poder intercessor ao Santuário de Schoenstatt.

3- "Atrairei corações juvenis" - São todos os corações que se colocam abertos à Graça de Deus, independente da idade. Todos que estiverem dispostos a acolher Deus, a Mãe os atrairá.

4- "Eu os educarei" - a Mãe promete formar seus filhos e orientar no caminho certo. A pessoa que se consagra a Maria será educado a dizer também sim ao projeto de Deus.

5- "A serem instrumentos aptos" - fidelidade heróica nas pequenas ou grandes atividades do cotidiano. O fiel fidelíssimo cumprimento do dever.

6- "Em minhas mãos" - Todos que se consagram a Mãe Três Vezes Admirável, possuem dela seu maternal e poderoso auxílio em todas as suas necessidades.