top of page

Preparação para Pentecostes: Novena oficial da Igreja teve início nesta quinta-feira (18)



Começou nesta quinta-feira (18) e vai até o dia 26 de maio, a Novena de Pentecostes, instituída pelo Papa Leão XIII como preparação à Solenidade de Pentecostes.


A novena de Pentecostes é chamada mãe de todas as novenas. É o curto período entre a Ascensão de Nosso Senhor aos Céus, quarenta dias após a Sua Ressurreição, e a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos. Por nove dias, os discípulos e a Virgem Maria se reuniram no Cenáculo, atendendo ao pedido do próprio Jesus: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual me ouvistes falar, quando eu disse: ‘João batizou com água; vós, porém, dentro de poucos dias sereis batizados com o Espírito Santo’” (At 1, 4-5).


Ela (A Novena de Pentecostes) é identificada como uma novena litúrgica, instituída que foi através de um DECRETO PAPAL inserido na Encíclica Divinum Lllud Múnus, do Papa Leão XIII, promulgada a 9 de maio de 1897. Preocupado com a pouca atenção dada à pessoa do Espírito Santo nos escritos (especialmente os populares) da Igreja nos séculos antecedentes, e sua escassa presença na liturgia e nos devocionários católicos, Leão XIII se dispõe a escrever esse Documento Pontifício sobre a virtude do Espírito Santo, como ele mesmo no-lo apresenta em suas linhas introdutórias.


Na encíclica, depois de discorrer sobre o tema, o papa Leão XIII, no n. 33 do mesmo, destaca:

“Aí tendes Veneráveis Irmãos, as Nossas advertências e admoestações que houvemos por bem publicar para incrementar o culto do Espírito Santo. Não temos a menor dúvida de que elas, com o vigoroso e pronto auxílio de nosso zelo, produzirão frutos abundantes entre o povo cristão. Visando a tão importante escopo, jamais pouparemos os nossos esforços neste sentido, e tencionamos fomentar e propagar esta piedade tão excelente, pelos meios que com o correr do tempo parecerem mais adequados”.

E o n. 34 da Encíclica, com as posteriores alterações provenientes do documento “Preces et Pia Opera”, sob o n. 263, assim dispõe sobre a Novena:


“Como há dois anos, pela Nossa carta “Provida matris” recomendamos preces especiais, a se realizarem por ocasião das festividades católicas de Pentecostes, para que Deus nos apresse o benefício da união da Cristandade, resolvemos agora a esse respeito baixar algumas decisões mais amplas. Decretamos, portanto e ordenamos que em todo orbe católico, no corrente ano, e em todos os anos subsequentes, se celebre uma novena pública antes de Pentecostes em todas as Igrejas paroquiais, e, caso os respectivos Ordinários o julgarem útil, também nas outras igrejas ou capelas (…) Aos fiéis que assistirem devotamente à novena feita em público, em honra do Espírito Santo, imediatamente antes da festa de Pentecostes, concedem-se: a) indulgência de 10 anos em cada dia; b) indulgência plenária, se ao menos em cinco dias tomarem parte na dita novena, e além disso receberem o perdão dos pecados, fizerem a Santa Comunhão e orarem segundo a mente do Sumo Pontífice. Aos que porém, no referido ou em outro tempo do ano fizerem orações ao Espírito Santo em particular, com o propósito de o fazer durante nove dias sucessivos, concedem-se: a) indulgência de sete anos, uma vez em cada dia; b) indulgência plenária nas costumadas condições, depois de terminada a novena; e onde esta se realizar publicamente, tal indulgência pode-se lucrar unicamente por aqueles a quem um legítimo proíbe de assistir à devoção pública”* (Isto foi modificado pelo Papa Paulo VI em 1967 na constituição das Indulgências).


Na Exortação Apostólica “Novem Per Dies”, Papa João XXIII recomendou aos bispos do mundo inteiro a novena da Pentecostes para o Concílio Vaticano II.


Além da Novena, acontece em preparação para a Solenidade do Espírito Santo a Vigília de Pentecostes. E no domingo da Solenidade, reza-se durante a Missa uma Sequência antes do Evangelho.


Na Arquidiocese de São Luís do Maranhão, duas paróquias são dedicadas ao Espírito Santo. A paróquia Espírito Santo, no bairro Liberdade e a paróquia Divino Espírito Santo do Alto Timbira.



Comentarii


bottom of page