Pastoral do Dízimo reuniu mais de 250 agentes de pastoral para formação


(Fotos: Pastoral do Dízimo da Arquidiocese)

No último sábado (20/08) a coordenação arquidiocesana da Pastoral do Dízimo (PD) em São Luís do Maranhão organizou um grande encontro, reunindo todas as Foranias, suas respectivas paróquias e pessoas interessadas em aprofundar melhor sobre o trabalho da pastoral. Com o tema "Evangelizando com Sabedoria, partilhando com Amor", o encontro aconteceu no auditório da Escola Divina Pastoral, Anil, e teve como assessor dom Gilberto Pastana. O evento foi organizado pela comissão arquidiocesana da Pastoral do Dízimo, coordenada por José dos Santso Aroucha, e contou com a presença do coordenador arquidiocesano da Ação Evangelizadora Missionária, padre Jadson Borba.


(Da esquerda para a direita: Dom Gilberto Pastana, padre Jadson Borba e José dos Santos Aroucha, coordenador da Pastoral do Dízimo na Arquidiocese)

O objetivo do encontro foi formar os agentes da pastoral do Dízimo, que possuem o desafio amoroso de motivar, planejar, organizar, executar e acompanhar iniciativas relacionadas ao dízimo. O desafio, além do implicar na conscientização financeira dos fieis, está no fato de também, trabalhar o aspecto evangelizador da Pastoral do Dízimo. "Mas não se pode atuar, trabalhar, sem saber o que é, o que faz e como caminha a Pastoral. São aspectos importantes para qualquer planejamento", reforçou dom Gilberto Pastana na Assembleia Regional do NE 5, da Pastoral do Dízimo, que ocorreu em São Luís (MA).


A visita do arcebispo foi tão fecunda para os agentes das dioceses reunidos, que o epíscopo foi chamado para ser o assessor do Encontro Arquidiocesano da PD, ocorrido no último dia 20/08.



Com mais de 1 milhão de habitantes - uma metrópole - e mais de 600 mil católicos, que possuem 57 paróquias para atender as demandas religiosas, a Arquidiocese de São Luís do Maranhão conta com um número de pouco mais de 13 mil dizimistas fieis. O desafio, portanto, está em trabalhar a evangelização, no sentido de ajudar os fieis a perceberem a importância de ser um dizimista e sobretudo, do trabalho do agente da Pastoral do Dízimo, que não deve se limitar a preencher cadastro de novos membros e fazer relatório de finanças.


O que é o Dizimo?


Segundo o trecho nº 8, do documento 106 da CNBB, o dízimo “está relacionado com a experiência de Deus, que, por amor, entregou seu Filho por nós e por todo o mundo”.

Assim, esta relação do homem com Deus, dos filhos com Seu Pai, se concretiza, também, com a oferta financeira feita de modo generoso e deliberado.


O batizado não partilha o dízimo por um aspecto institucional somente, mas, porque uma vez convertido o seu coração para Deus, reconhece “Aquele de quem provém tudo o que ele é e tudo o que ele tem, e expressa, na gratidão, sua fé e sua conversão.” (Doc. 106, 29).


Dessa forma, o Dízimo é concretizado através de quatro dimensões: Religiosa: relação do fiel com Deus; Eclesial: consciência de ser membro da Igreja, e por isso, participa dos custos com a realização do culto divino e manutenção da vida missionária na paróquia; Missionária: ou seja, ajuda nos projetos de evangelização comum, de cada diocese, assim como a comunhão de recursos com comunidades mais pobres; e Caritativa: no cuidado com os pobres e os mais necessitados.




Como fazer parte da Pastoral do Dízimo na Arquidiocese?

Primeiro, sendo dizimista! Procure a secretaria de sua paróquia e veja como pode fazer sua parte com a ajuda financeira na paróquia. Eles irão te orientar sobre como fazer seu cadastro no dízimo.


Agora, se você já é dizimista e deseja se tornar um agenda da Pastoral do Dízimo, entre em contato com a coordenação da Pastoral do Dízimo em sua paróquia e seja bem-vindo nesta missão!



(Coordenação Arquidiocesana da Pastoral do Dízimo com dom Gilberto)