Alegria fraterna marca Encontro Arquidiocesano de lideranças da Comunicação


(Foto: Ribamar Carvalho/Pascom Santuário São José de Ribamar)

Ao todo foram 77 participantes e 42 paróquias, das 57 da Arquidiocese de São Luís do Maranhão e 10 expressões eclesiásticas, incluindo os veículos de Comunicação da Arquidiocese e a Ascom, que estiveram presentes na tarde deste sábado, 06/08, no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora da Conceição, Anil, para o Encontro Arquidiocesano de Líderes da Pastoral da Comunicação (Pascom), que além dos pasconeiros, reuniu comunicadores de diversas expressões eclesiásticas, no primeiro encontro presencial depois de um longo recesso devido as restrições com a pandemia.


(Fotos: Ribamar Carvalho/ Pascom Santuário São José de Ribamar)


O encontro teve como formador dom Gilberto Pastana, Arcebispo de São Luís do Maranhão e bispo referencial da Comunicação no Regional NE5 da CNBB e ainda, contou com a participação do padre Jadson Borba, coordenador arquidiocesano da Ação Evangelizadora Missionária, com condução da coordenadora arquidiocesana da Pastoral da Comunicação (Pascom), Rosângela Garcês e sua equipe.


(Foto: Leidyane Ramos, Pascom Nossa Senhora Conceição/Anil e Malu Moreira, Comunidade Católica Louvor e Adoração)


Formação


Mostrando o brasão da Arquidiocese de São Luís do Maranhão e resgatando o elemento do logo e do símbolo que identifica as paróquias e a Arquidiocese, dom Gilberto propôs como reflexão a importância da compreensão dos símbolos e significados dos elementos de nossa fé e do quanto a Comunicação, independente da Pastoral, está presente neste processo de adesão e propagação da fé.


(Foto: Ascom Arquidiocese)

Os símbolos remetem a unidade, a sentimento de pertença e partindo desta reflexão, dom Gilberto recordou a importância da unidade para combater o do individualismo, "Onde existe comunhão, não existe individualismo", enfatizava, recordando a importância de afastar as posturas que dividem as ações em conjunto propostas pela Igreja: "Eu devo cumprir o que a Igreja me propõe", evitando individualismo, reforçou o epíscopo. “Nós só somos bons quando somos ‘nós’. Ninguém é melhor do que ninguém, todos nós estamos caminhando. Todos têm alguma coisa a dar e todos têm alguma coisa a receber. Todos os membros de uma pastoral têm que saber o que ela é”.


(Fotos: Leidyane Ramos, Pascom Nossa Senhora da Conceição, Anil/ Malu Moreira, Comunidade Católica Louvor e Adoração)


Assim, dom Gilberto também lembrou a importância que existe de qualquer pastoral ou expressão eclesial, saber o que é, o que faz, qual a sua abrangência e como deve trabalhar. E provocou com a frase os participantes: “Será que todos os moradores do bairro sabem onde fica a Igreja? Será que todos sabem acessar a página da paróquia? Ensine! Contato pessoal”. Convidou os comunicadores a fazerem esse teste.


Partindo do princípio que a Pascom é um elo importante para unir as expressões eclesiais aos Conselhos de Pastorais Paroquiais (CPP). Uma vez que a Comunicação é o elemento mediador dos campos e esferas sociais, dom Gilberto recordou o Diretório da Comunicação da CNBB e convocou os comunicadores a enfrentarem os desafios que possam aparecer na caminhada, para investirem em sempre melhorar a comunicação dentro das paróquias e das comunidades. Seja na postura fiel ao Evangelho, positiva para superar as dificuldades que irão surgir.


“Existem três filas na Igreja: a dos que estão para criticar, os que estão para opinar e o que estão presentes para fazer. Em qual fila nós estamos?”, prescrutou o arcebispo.


A Pastoral da Comunicação e os comunicadores das mais diversas expressões eclesiásticas, são importantes para o serviço a Deus e aos irmãos. Mas, sobretudo, quando se dispõem a lançarem mão desta estratégia de forma criativa, não para aderir puramente a modismos e tendências midiáticas, mas para verificarem, à luz do Espírito Santo e do discernimento advindo do conhecimento técnico e experiência pastoral e de vida, o que se pode aplicar de comunicação a serviço do Evangelho.


Isto já no documento “Comunidade de Comunidades: Uma nova paróquia” (2013), documento nº 100, da série azul da CNBB, cuja equipe de redação contou com a presença de dom Gilberto Pastana, já recordava.


“Atualmente, multiplicam- se os canais de comunicação e se fragmentam os conteúdos. Em cada nova etapa da história, a Igreja, impulsionada pelo desejo de evangelizar, não tem senão uma preocupação: Quem enviar para anunciar o mistério de Jesus? Em que linguagem anunciar esse mistério? Como conseguir que ressoe e chegue a todos os que devem escutar?” (Doc nº 100, CNBB, n. 202).


A Pascom e os desafios da Comunicação na Arquidiocese


Dom Gilberto tem reforçado em todas as formações que realiza para as Pastorais a importância de que os participantes e as lideranças, precisam entender o que estão fazendo na Igreja. Para isso, reforçou perguntas norteadoras permanentes:


1- O que é a Pascom?

2- O que ela faz? O que nós fazemos?

3- Qual a área de abrangência (até onde atingimos?) A abrangência envolve alcance e envolvimentos das pessoas que buscamos alcançar.


“Isso tudo é baseado em planejamento”, enfatizou o arcebispo.


Isso vale para os meios de comunicação da Arquidiocese, o que tem sido feito para divulga-los e mais ainda, para se perceber de que forma estão ou não estão (e porque não estão) sendo consumidos. E realizou a seguinte dinâmica: perguntou quem conhecia o Jornal do Maranhão. Boa parte respondeu positivamente, levantando os braços. Em seguida, perguntou: “E quem lê ele todo?”, pouquíssimos permaneceram com as mãos erguidas. E seguiu: “Quem dos presentes têm o App da bíblia?”. Muito levantaram que sim, mas o epíscopo brincou que não ousaria perguntar os que lêem.


(Foto: Ascom Arquidiocese)

A brincadeira (de verdade), serviu para que os participantes refletissem o que têm feito com a comunicação que está às mãos. E concluiu sua formação com a seguinte reflexão:

"Uma visão de futuro sem ação é simplesmente um sonho. Uma ação sem visão de futuro, carece sentido. Uma visão de futuro em ação pode ajudar as pessoas e o mundo".


Ação Evangelizadora Missionária e o acompanhamento às Pastorais


Na fala do padre Jadson Borba, foi exposto a nova dinâmica e organização da Igreja no Brasil, e como ela se configurará na Arquidiocese de São Luís do Maranhão, em todos os movimentos e pastorais.


O presbítero explicou como se dará a comissão arquidiocesana de cada pastoral, que deverá ser formada por um representante foraneo, eleito entre os membros das respectivas paróquias que possuem coordenação daquela expressão eclesial. É desta comissão que sairá o coordenador arquidiocesano, cujo tempo de coordenação deverá ser de dois anos, quebrando os padrões que até então vigoravam na Arquidiocese e impediam a renovação de lideranças e da vida pastoral, onde alguns movimentos chegaram a ficar com o mesmo coordenador por 25 anos ou 13 anos.


Haverá também um melhor acompanhamento no sentido de organização dos canais de comunicação destas expressões (grupos de whatsapp, e-mails, etc), onde deverá ser criado um e-mail institucional para cada movimento e pastoral, e os grupos de whatsapp serão criados pelo número institucional da Ação Evangelizadora Missionária. Evitando assim que os trabalhos percam a continuidade, tendo que desfazerem ou trocarem grupos, ou mesmo perderem dados, por terem sido criados canais dos movimentos arquidiocesanos, ligados a números de celulares ou e-mails pessoais.


Além destas mudanças relacionadas à comunicação, em todos os encontros arquidiocesanos, serão aplicados questionários de avaliação, com o objetivo de se melhorar as ações desenvolvidas pelas lideranças.


É o Ruah, soprando a sinodalidade em nossa Arquidiocese.


Assessoria de comunicação da Arquidiocese de São Luís do Maranhão


Durante o encontro houve oportunidade para que fosse apresentado o trabalho iniciado de construção da Assessoria de Comunicação da Arquidiocese, assumido pela jornalista, radialista e mestre em comunicação Virgínia Diniz.


(Virgínia Diniz, Ascom Arquidiocese/Foto: Leidyane Ramos, Pascom Nossa Senhora Conceição, Anil))

Em seu momento de fala, ela apresentou a proposta de construção da política de comunicação da Arquidiocese, com a construção do Planejamento Estratégico de Comunicação, e de como este trabalho dialoga com as ações das expressões eclesiais, sobretudo com o da Pascom.


A coordenadora da Ascom finalizou apresentando pontos imediatos tangenciais, tendo como assunto imediato a organização dos envios de pautas aos meios de comunicação da Arquidiocese, o envio de questionário para construção da identidade visual e a proposta a médio prazo de participarem de formações técnicas que poderão aperfeiçoar os dois trabalhos: o da Pascom e o da Ascom na Arquidiocese. Ações que irão ajudar significativamente na mobilização e divulgação dos encontros arquidiocesanos, sobretudo o projeto missionário da Solenidade de Corpus Christi.


(Foto: Ribamar Carvalho/ Pascom Santuário São José de Ribamar)


Participaram deste encontro:

1- Nossa Senhora da Conceição, Anil

2- Santo Antônio de Pádua, Cohajap

3- Santíssima Trindade, Cidade Olímpica

4- São Daniel Comboni, Vila Embratel

5- Santo Antônio, Presidente Juscelino

6- Nossa Senhora da Penha , Anjo da Guarda

7- São João Calábria, Cidade Operária

8- São José e São Pantaleão

9- Nossa Senhora dos Remédios

10- Catedral da Sé

11- Santuário São José de Ribamar

12- Santo Antônio, Parque Vitória

13- São João Batista, Centro

14- Santa Terezinha , Filipinho

15- São Raimundo Nonato

16- São José do Bonfim, Vila Nova

17- Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

18- Nossa Senhora da Luz, Paço do Lumiar

19- São Pedro Apóstolo, Raposa

20- Sant' Ana, Angelim

21- Nossa Senhora do Perpétuo Socorro , Cohab

22- Santa Paulina

23- Nossa Senhora do Rosário, João de Deus

24- Santuário da Conceição

25- Nossa Senhora Aparecida, Vila São Luís

26- Santuário Nossa Senhora de Nazaré, Cohatrac

27- Nossa Senhora do Carmo , Lima Verde

28- Nossa Senhora da Conceição, Bacabeira

29- São José do Periá, Humberto de Campos

30- Sagrada Família, Maiobão

31- Nossa Senhora da Conceição, Icatu

32 - Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe , Paranã

33- Comunidade Shalom

34- Seminário Sagrado Coração de Jesus, Dehoniano, Cantinho do Céu

35- Comunidade Louvor e Adoração

36- Renovação Carismática Católica (RCC) da Arquidiocese

37- ASCOM Arquidiocese

38- Rádio Educadora

39- Terço dos Homens

40- Encontro de Casais com Cristo

41- Catequese

42- Jornal do Maranhão


Próximos passos da Pastoral da Comunicação


Em setembro, no dia 29, dia de São Gabriel, o anjo da comunicação, a Pastoral realizará uma espiritualidade voltada para todos os participantes e já em preparação para a eleição da nova coordenação, que acontecerá em outubro, com data a confirmar.


(Foto: Rosângela Garcês, Pascom Arquidiocese)