Missa solene marca canonização de Santa Francisca Rubatto



No último domingo, dia 15/5, Papa Francisco canonizou dez novos santos para a Igreja, dentre eles, a freira capuchinha Madre Francisca Rubatto (1844-1904), fundadora da Congregação das Irmãs Terciárias Capuchinhas de Loano, considerada a primeira santa do Uruguai.


As irmãs capuchinhas estão presentes em outras dioceses do Maranhão. Em 1899, Santa Rubatto acompanhou um grupo de Irmãs à Missão do Alto Alegre (MA), Diocese de Grajaú. Em 1901, as missionárias capuchinhas morreram assassinadas pelos índios guajajaras. O ocorrido ficou conhecido como o Massacre de Alto Alegre (diocese de Grajaú/MA). As religiosas assassinadas receberam o hábito da própria Santa Francisca Rubatto. Dentre elas, estava uma única maranhese, natural da diocese de Viana. Ao todo foram sete de religiosas, mais os missionários capuchinhos e os fiéis.


Murilo Santos, cineasta maranhese premiado, produziu um documentário (55 min) que reconstitui o ocorrido, "O massacre de Alto Alegre" (2005). No elenco, estava também o radialista católico Glaydson Botelho.


A obra foi exibida no programa Doc TV, da TV Cultura.


(Vídeo: Canal Povos Indígenas do Brasil)


Santa Francisca Rubatto foi proclamada beata em 1993, pelo Papa São João Paulo II, e canonizada pelo Papa Francisco, na Praça de São Pedro, domingo (15/5).



Em São Luís (MA), onde a congregação de Santa Rubatto possui missão, foi realizada uma semana de festa, cujo enceramento foi uma missa solene na matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Cohab, no domingo, 15/5, que foi presidida pelo arcebispo, dom Gilberto Pastana e concelebrada pelos sacerdotes capuchinhos.

Peçamos a Deus que por intercessão de Santa Francisca Rubatto, a missão das irmãs siga sendo fecunda e próspera em nossa arquidiocese. Amém!


Santa Francisca Rubatto, rogai por nós!