top of page

Família visita dom Gilberto Pastana em gabinete e filha do casal deixa presente inusitado e especial


O casal Márcio Vitor e Mariana Lima, com suas três filhas, Maria Luisa (9 anos), Maria Clara (7 anos) e Maria júlia (4 anos), realizaram uma visita de cortesia ao Arcebispo de São Luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana, na manhã desta segunda-feira (18) e da visita ficou um presente inusitado e especial.


A família mora em Barreiras (BA) e viajaram de carro 1.418 km, atravessando do sul ao norte do Maranhão para passar o Natal com a família, em São Luís e conhecer o bispo nascido em Santarém (PA), cidade onde moraram entre os anos de 2018-2019. Na época, o esposo servia no 8º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC) e dom Gilberto Pastana era bispo coadjutor de Crato (CE).


Márcio Vitor é major engenheiro do Exército Brasileiro e serve atualmente no 4º Batalhão de Engenharia de Construção, em Barreiras (BA), Batalhão General Argolo. Mora fora do Maranhão desde os 16 anos, quando passou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). No Brasil, foi instrutor do Curso de Engenharia da AMAN, serviu nos 7º, 8º e 11º BEC. No exterior, integrou a Companhia de Engenharia de Força de Paz no Haiti (2013) e foi Monitor Interamericano de Desminagem Humanitária na Colômbia (2020-2021).


O major engenheiro do exército, Márcio Vitor, é filho do casal, José Ribamar Lima e Ana Cleyde Lima. Ele, diácono permanente da Arquidiocese de São Luís do Maranhão e ela, psicóloca, ambos auxiliam na paróquia São Francisco e Santa Clara, bairro Turu. A esposa de Márcio Vitor, Mariana Lima, é mineira e construiu com o esposo uma bonita família, na qual alimentam com o exemplo e os ensinamentos da fé a formação das crianças. As filhas, inclusive, rezam a Ave Maria em latim.


Ao conceder uma fala sobre o momento com o arcebispo à assessoria de comunicação da Arquidiocese, o major engenheiro Mário Vitor pediu para frizar:

"Do meu currículo, a maior missão e patente é ser esposo de Mariana e pai de Maria Luisa, Maria Clara e Maria Júlia", delcarou.

Um presente inusitado e especial das três Maria


Certamente na vida de três crianças de férias, acordar cedo é um desafio, ainda mais depois de tantos quilômetros rodados. Porém, o desafio das "três Marias" foi encarado em família junto com os pais, que estavam felizes em levar as meninas para conhecer o arcebispo.


E assim como os três reis magos viajaram de longe e levaram seus presentes ao Menino Jesus, as "três Marias" guardaram surpresas para o arcebispo.


O que o casal talvez não sabia é que dom Gilberto possui um dom de ser um bispo amigo das crianças. Por onde passa, nas comunidades aonde chega, os pequeninos logo se encantam com o sorriso e a gentileza que o arcebispo traz consigo. E nesta manhã não foi diferente.



Enquanto os pais conversavam, as crianças faziam suas anotações com o bloquinho e a caneta que levaram consigo. Pareciam duas pesquisadoras com seus diários de campo, fazendo suas anotações etnográficas. O que ninguém sabia na verdade, era que a pequena Maria Luisa, estava preparando uma surpresa, um presente episcopal. Ao final da audiência com dom Gilberto, ela tirou de seu bloco um desenho de observação, que fez durante a visita.



Maria Luisa desenhou dom Gilberto e escreveu o nome do bispo no desenho. O momento solene da entrega foi registrado e o epíscopo publicou em sua rede social o presente.



Acontece que os desenhos para as crianças representam suas experiências, sentimentos e imaginação, refletem a forma como exploram o mundo a sua volta. Em um tempo onde o efêmero vira notícia e ganha caráter de relevância, noticiar uma família piedosa, que visita um bispo querido para pedir a benção ao lar, merece destaque. Afinal, é tempo de Natal, é tempo de se pensar em família.


O teólogo Scoth Hann, no livro "A Alegria do mundo - como a vinda de Cristo mudou tudo (e continua mudando)", fala sobre como o Natal é uma festa familiar e por isso mesmo, uma história extraordinária. Em seu livro, conta que o Natal é a história de um pai, uma mãe e uma criança e de como suas relações, interações, princípios e vidas indiviuais e em comum remetem a uma espécie de "trintadade da terra". Contemplar esta Família Sagrada, é o primeiro vislumbre do céu".

"A história do Natal tem um herói incomum. Não se trata de um guerreiro, de um conquistador, não se trata sequer de um indivíduo, mas sim de uma família" (Scoth Hann, A Alegria do mundo - como a vinda de Cristo mudou tudo e continua mudando).

Maria Luisa, Maria Clara e Maria Júlia permanecem com os pais, major engenheiro Márcio Vitor e Mariana Lima, até o dia 26 de dezembro, quando devem voltar para a Bahia, levando na bagagem para casa a benção do arcebispo e deixando nos corações ludovicenses que encontrarem, o vislumbre de se contemplar, no ordinário de uma família piedosa, reflexos da Família de Nazaré.



Comentarios


bottom of page