• Secom

Especial Tríduo Pascal: De Sábado para Domingo, terceiro dia

“Cristo ressuscitou aleluia! Venceu a morte com amor!”


Por: Padre Gutemberg Feitosa *| Jornalista


Vigília Pascal, liturgia da luz, Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora de Nazaré | foto: Pascom Nazaré

Ponto alto da celebração do Tríduo Pascal, a Vigília Pascal, também conhecida como “Mãe de todas as Vigílias” (por ser a celebração litúrgica mais importante da Igreja), é celebrada sempre à noite e é constituída de quatro partes principais:


Liturgia da Luz


Ocasião em que o fogo novo é abençoado e o Círio Pascal é aceso juntamente com as velas que os fiéis trouxeram para a celebração. É o momento em que se canta a solene proclamação da ressurreição do Senhor (Exulte Pascal) e o hino de louvor. Sentido teológico – Cristo é a Luz que vence as trevas do pecado e da morte. Sua ressurreição gloriosa ilumina o mundo e dá acesso definitivo ao Céu.


Liturgia da Palavra


Elenco de leituras do Antigo e do Novo Testamento que apresenta aos fiéis passagens importantes da Sagrada Escritura. Sentido teológico –Apresenta a Páscoa como celebração do Povo de Deus e agora, de modo sublime e solene, como celebração da morte e ressurreição do Senhor Jesus. Também é aqui que retorna o canto de Aleluia convidando a alegria de celebrar a Ressurreição.



O Domingo de Páscoa, celebração que de certo modo está intimamente ligada à Vigília, conclui o elenco de celebrações do Tríduo Pascal.



Liturgia Batismal


Após semanas de preparação, os catecúmenos recebem o sacramento do batismo (e depois da eucaristia) diante da comunidade reunida na noite da Páscoa. Sentido teológico – A Igreja, os sacramentos e os santos e santas nascem do mistério pascal de Cristo Senhor. Por isso, é a Vigília Pascal, entre todas as ocasiões, a ideal para celebrar o nascimento de novos cristãos (neófitos) que passaram pela devida catequese e agora recebem os sacramentos da Igreja.


Liturgia Eucarística


Momento da Ceia propriamente dita, em que os dons da comunidade são apresentados, abençoados, consagrados e distribuídos em comunhão. Sentido teológico – Comungar Cristo para cristificar o mundo. É Cristo o alimento verdadeiro, que nos torna aptos para construir o Reino de Deus.


O Domingo de Páscoa, celebração que de certo modo está intimamente ligada à Vigília, conclui o elenco de celebrações do Tríduo Pascal.


A Páscoa é tempo em que os fiéis se cumprimentam festivamente desejando uns aos outros a tradicional saudação pascal! Essa é a cordial saudação de toda a equipe do Jornal do Maranhão a você, estimado leitor e à sua família. Que pela ressurreição de Cristo o Senhor, seja sua vida sempre mais feliz e abençoada.


FELIZ PÁSCOA!



*Vice-reitor do Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar, diretor do Jornal do Maranhão e de jornalismo da Rádio Educadora AM 560

45 visualizações