top of page

Em 2022, Corpus Christi tem projeto missionário como preparativo para o dia 16 de junho




Em entrevista coletiva na manhã de quinta-feira, 5/5, a Arquidiocese de São Luís do Maranhão lançou como preparativo para a solenidade de Corpus Christi, um projeto missionário e a identidade visual para 2022. Neste ano, a solenidade acontece no dia 16 de junho e será o primeiro ano abert ao público desde o início da pandemia.


Para falar sobre a programação, estrutura, equipes e sobre a importância da Solenidade do Corpo e Sangue de Jesus, concederam entrevista o arcebispo, dom Gilberto Pastana, o coordenador do projeto de Corpus Christi 2022, padre Jadson Borba, o coordenador da rede de comunicação católica, padre Gutemberg Feitosa e o coordenador da equipe de comunicação do projeto, frei Romário Alvelino da Silva, OFMconv.


"Não estamos lançando hoje um evento, Corpus Christi é um projeto missionário", esclareceu dom Gilberto.


A solenidade constabde três momentos: missa, procissão pelos espaços públicos da cidade e benção com o Santíssimo Sacramento.


Em 2022, em São Luís (MA), solenidade ganha uma forma diferente de celebrar, com a implementação do Projeto Missionário de Corpus Christi. Nele, haverá um Tríduo preparativo, que envolverá as famílias, todas as paróquias de São Luís (ao todo 57), coleta de alimentos não perecíveis para levar pão aos que têm fome e ainda, entrega de sacrários nas comunidades que ainda não possuem.


Assim, grande festa será dia 16, onde haverá a missa, procissão e benção com o Santíssimo Sacramento. A Ascom e Pascom da Arquidiocese farão a transmissão dos principais momentos do dia.


Sobre a Solenidade e importância para os fieis


Foi de dom Gilberto Pastana a primeira fala na coletiva. O epíscopo falou sobre a solenidade e a importância dela para os fiéis.


"Corpus Christi possui sua importância no contexto clesial e ao mesmo tempo histórico. E cabe a todos nós de chamar todo povo de Deus", enfatizou o arcebispo.


Para isso, foi pensado no Tríduo em preparação à festa, que deverá envolver da Igreja doméstica (as famílias), a Igreja comunidade de comunidades (a paróquia) e culminando com toda a Igreja, reunida enquanto arquidiocese.


Para o Tríduo será distribuído um subsídio, que contempla todos os momentos:


- 14 de junho: Tríduo nas famílias.


- 15 de junho: Tríduo nas paróquias.


- 16 de junho: Solenidade de Corpus Christi, toda arquidiocese.


"Temos 57 paróquias na arquidioce, se mobilizarnos 300 pessoas para a Solenidade, teremos 15mil participantes", reforçou dom Gilberto ao falar da mobilização que deve acontecer em todas paróquias.


Padre Guremberg, reapresentou a Rede Católica de Comunicação e explicou a solenidade em nível arquidiocesano no decorrer dos últimos episcopados.


"Temos uma identidade diocesana, que vem sendo construída durante todos esses anos. A eucaristia é pão de quem caminha, é pão de quem trabalha na missão", explicou Pe. Gutemberg.


Padre Jadson, coordenador do Projeto Corpus Christi 2022, lembrou sobre o aspecto missionário neste ano.


"Aqueles que recebem o corpo do Senhor são chamados a caminhar. Não só caminhar com Jesus, mas caminhar na vida. Assim, na fase paroquial haverá coleta de aliments, que aoós Corpus Christi devem entregar às famílias necessitadas", reforçou o sacerdote.


Também será entregue um sacrário nas comunidades que não possuem


"Aqueles que caminham devem se comprometer com Jesus que chama todos a caminhar com comunhão e participação", concluiu padre Jadson.


O coordenador da comunicação de Corpus Christi, frei Romário da Silva, explicou que as equipes estarão trabalhando no local desde a manhã do dia 16. E a Ascom e Pascom trabalharão juntos para tornar o evento acessível a todos.


"Vamos transmitir: 1° momento missa, às 17h, o segundo momento, a procissão e paradas e o 3° momento, a bênção com o Santíssimo na Catedral", explicou o sacerdote, frei Romário.


A programação será transmitida peloa canais oficiais e as emissoras da Arquidiocese.






Comentários


bottom of page