Dom Pastana preside missa de Páscoa no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré


[Fotos: Pascom Santuário nossa Senhora de Nazaré]


Em sua primeira Páscoa como arcebispo de São Luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana presidiu a missa das 19h desse domingo, 17/4, no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, bairro Cohatrac. A cerimônia foi concelebrada pelo pároco, padre Flávio Colins e os diáconos permantes, Paulo Campelo e Raimundo Bartolomeu.


[Fotos: Pascom Santuário nossa Senhora de Nazaré]


A paróquia Nossa Senhora de Nazaré existe desde o ano de 1992 e possui uma das festas mais tradicionais dedicada a Mãe de Deus em nosso Estado, o Círio de Nazaré. Com pastorais atuantes e fieis dedicados, as missas paroquiais contam até com intérpretes de libras, do grupo chamado “Mãos que evangelizam”, que atuam na evangelização como intérpretes para facilitar o acesso aos sacramentos e à vida comunitária das pessoas surdas. Na missa desse domingo, estavam servindo na liturgia como intérpretes de libras Ladislene Ribeiro e Jhonatas Lins. A paróquia, também, é um dos três lugares na capital maranhense que possui grupo da Fazenda Esperança, trabalho de ajuda aos que desejam largar a drogadição.


[Fotos: Pascom Santuário nossa Senhora de Nazaré]


Outro trabalho de referência na Arquidiocese desenvolvido por essa paróquia diz respeito à comunicação. A paróquia possui uma das melhores estruturas de transmissão para missas online e uma Pastoral da Comunicação (Pascom) bem estruturada.


No final da missa, padre Flávio leu o comunicado de Dom Gilberto, enviado para todos os párocos da arquidiocese, solicitando o apoio e envolvimento no projeto que a Arquidiocese de São Luís entrou como parceira do Ministério Público do Estado do Maranhão, para garantir que órfãos pela COVID-19 tenham acesso ao Auxílio Cuidado.


O projeto que consiste em identificar crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social que tenham ficado órfãos de pais ou de seus cuidadores, em decorrência da pandemia. A proposta é que todos os párocos orientem os fiéis dos movimentos e pastorais da paróquia, a estarem atentos e identificarem casos assim, conduzindo os que forem encontrados nessas condições ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da comunidade ou entrando em contato com a Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Maranhão, através do número 127, de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 14h.


Durante as homilias desse domingo de Páscoa, tanto na Sé quanto no Santuário, Dom Gilberto enfatizou a importância da vivência da profissão de fé que fazemos em nosso Credo.


Confira trechos da homilia de Dom Gilberto na missa do Santuário Nossa Senhora de Nazaré. A homilia na íntegra, você encontra disponível no canal do Youtube do Santuário Nossa Senhora de Nazaré.


Trechos homilia Dom Gilberto Pastana, Domingo de Páscoa, 17/04, santuário Nossa Senhora de Nazaré:


- “Nós somos católicos porque Cristo morreu por nós. Nós também ressuscitaremos se nós O seguirmos, se cumprirmos os mandamentos que Ele deixou aos seus discípulos”.


- “Nós somos cidadãos dos Céus, não devemos nos segurar naquilo que não nos ajuda no caminho da ressureição [...] devemos buscar os bens espirituais. Por isso, cada ano (na Páscoa) nós celebramos, também, nossa ressurreição.


- “Maria foi visitá-lo. Ela não havia pensado que ele havia ressuscitado...’Tiraram o corpo do Senhor’. Ela não disse que ‘Ele ressuscitou’. Por isso os discípulos foram lá. Como é importante nós irmos à frente! ”.


- “Por isso os discípulos foram lá. João chegou primeiro, mas não entrou, esperou Pedro. E eles viram o que as mulheres tinham visto, Pedro compreendeu, Jesus ressuscitou. Por isso ele (o Evangelho) disse: ele creu. Aqui não é um crer, no sentido intelectual, mas acreditou diante de tudo o que havia experimentado com Jesus”.


- “O túmulo vazio não era prova. Pois os guardas já haviam sido orientados a mentir. O que vai garantir a ressurreição são as aparições (de Jesus). Já haviam Fake News. Vejam a importância de ir às fontes”.

- “Páscoa é nova vida. Uma vida não a partir de mim (do meu egoísmo), mas a partir do Senhor. Páscoa é uma alegria, mas não é uma alegria forçada, uma alegria causada pelo consumo de bebida alcoólica. É uma alegria que vem do Senhor. Celebremos com alegria a ressurreição do Senhor!”