top of page

Dom Gilberto Pastana recebe o responsável pela Promotoria de Justiça Distrital da Cidadania (Centro)


(Dom Gilberto Pastana e o Promotor de Justiça Marco Aurélio Ramos Fonseca em visita ao gabinete arcebispal | Foto: Ascom Arquidiocese de São Luís do Maranhão)

Dom Gilberto Pastana recebeu em seu gabinete na manhã desta segunda-feira (13), o Promotor de Justiça Marco Aurélio Ramos Fonseca, responsável pela 1ª Promotoria de Justiça Distrital pela Cidadania Polo Centro, inaugurada em maio de 2022. O objetivo foi ouvir o Arcebispo, e pensar em possíveis parcerias com a Igreja Católica para ações que visem o bem da população do Centro de São Luís.


Além da sede do Governo Arquidiocesano, no Centro da cidade, a Igreja Católica possui um trabalho já realizado de assistência à população em situação de rua, com distribuição de comida, roupas, brinquedos, e assistência espiritual. O trabalho é oferecido por Pastorais, Novas Comunidades e Paróquias, e também, Igrejas como a dos Capuchinhos, na Praça João Lisboa, que mantém almoço à população carente.


Assim, durante a visita, o promotor de Justiça Marco Aurélio ouviu dom Gilberto e apresentou a proposta da Promotoria de Justiça Distrital pela Cidadania, a primeira especializada nesse segmento, e localizada no Centro. Em sua fala por ocasião da inauguração da sede provisória da Promotoria de Justiça Distrital (03/05/2022), o promotor de Justiça ressaltou sobre a importância do serviço oferecido à população:


"É uma Promotoria que se volta para atender os anseios mais diretos da população. No caso específico, da atuação no Centro, nós teremos trabalhos relativos às populações em situação de rua. A parcela da população, talvez com maior necessidade de atendimento por parte dos órgãos institucionais”, reforçou o Promotor de Justiça.

A visita do promotor de Justiça Marco Aurélio foi acompanhada pela equipe técnica que o acompanhará nessa missão.



Há menos de dois anos à frente da Igreja Católica em São Luís do Maranhão, dom Gilberto é o responsável pelas 57 Paróquias, distribuída em 16 municípios, quatro na área insular da Arquidiocese (A Ilha do Maranhão), 11 municípios na região continental, e conhece a realidade da cidade. O epíscopo reside e trabalha no Centro da capital maranhense, onde mantématendimento semanal no Palácio Episcopal, localizado na Praça Dom Pedro II, Centro, Praçaos Poderes executivo, legislativo, judiciário e eclesiástico da cidade, o que faz com que ele tenha contato direto com o cotidiano do lugar.


"A realidade é dura, é de partir o coração", exclama dom Gilberto ao relatar o contexto em que vive a população do Centro.

Após o contato, a Promotoria de Justiça Distrital para a Cidadania polo Centro, deve seguir em diálogo com a Igreja, no sentido de pensar de que maneira será possível somar esforços no combate às realidades de sofrimento vividas pelos mais vulneráveis que moram no Centro, sobretudo, a população em situação de rua.

Kommentare


bottom of page