Dom Gilberto Pastana preside missa em honra a Nossa Senhora do Carmo (Centro)


(Fotos: Zilmara/ Comunicação Catedral)

Com missa presidida pelo arcebispo de São luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana, concelebrada pelos padre capuchinhos, frei Tadeu, frei Luís Carlos, frei Gentil, frei Luís Giudicci (guardião da Igreja do Carmo), frei Nilton (ministro provincial), e auxiliada por pelo diácono permanente, Renato Fontoura, a histórica igreja quatrocentenária de Nossa Senhora do Carmo (1623), Centro, celebrou neste sábado, 16/07, a festa da padroeira, com o tema: "Maria, apressadamente, visita a prima Isabel (Lc 1,39) e as nossas famílias".


Administrada pelos frades capuchinhos, a Igreja do Carmo, como é popularmente conhecida, tem uma relevância não apenas histórica, mas de grande auxílio espiritual e mesmo de assistência material para os moradores do Centro, e para os transuentes, que semanalmente, ou por ser perto do trabalho, ou por ser próximo ao lugar de estudos, ou ainda, por ser passagem para suas atividades no coração comercial da cidade, fazem da Igreja um lugar de abastecimento espiritual e renovação da fé.


Além dos sacramentos da Eucaristia e da Confissão, a Igreja do Carmo realiza também um bonito trabalho de ajuda aos pobres e necessitados. E hoje, dia da padroeira, este serviço se renova, com o pedido da intercessão da Mãe de Deus, pelos que ali trabalho, pelos que passam e pelos que de alguma maneira, ali encontram um lugar de auxílio.


Recentemente a administração do Carmo, com a ajuda da comunidade, construíram a Capela São Padre Pio (santo capuchinho), com espaço reservado para fixação das imagens dos frades da congregação, que se encontram em processo de beatificação. Entre eles, Servo de Deus Frei Alberto Beretta, italiano, padre e médico, irmão de Santa Gianna Beretta Molla, que dedicou grande parte de sua vida no Maranhão, construindo o primeiro hospital da cidade de Grajaú (MA).


(Foto: @antonioneto_fotografia)

Durante a homilia de dom Gilberto, cuja reflexão se baseou no Evangelho do 16º domingo do tempo comum, o arcebispo lembrou a importância do apostolado necessário, que é o de levar a esperança e a paz, aos moradores do Centro da cidade. Resgatando, assim, o tema proposto como reflexão para o festejo deste ano, onde, assim como Maria, os fieis também são convidados a visitarem as famílias do entorno do bairro, saber os limites geográficos da extensão da Igreja onde frequentam e ajudarem os que precisam.


Além disso, dom Gilberto recordou sobre o significado de celebrarmos a vida dos santos. Recordando que ao olhar a vida dos santos, devemos buscar renovar os propósitos que fizemos em nosso batismo, onde a santidade é um chamado imperativo:

"Toda festividade deve enriquecer a nossa fé, porque deve nos fazer meditar, à luz da vida do santo, a nossa vida...É assim que nos subimos o monte (fazendo alusão ao Monte Carmelo). É assim que nós nos aproximamos do Senhor".

A homilia completa de dom Gilberto Pastana, você pode encontrar no canal do YouTube da Igreja do Carmo.