top of page

Dom Gilberto Pastana abençoa a população da Ilha de São Luís com o Santíssimo Sacramento em sobrevoo de helicóptero


(Dom Gilberto Pastana com o Santíssimo Sacramento em sobrevoo sobre a Catedral de São Luís | Foto: Antônio Mota Neto)

Pelo terceiro ano consecutivo desde sua chegada como arcebispo em São Luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana, arcebispo desta circunscrição eclesiástica, presidente do Regional Nordeste 5 e presidente da Comissão Episcopal Especial para a Amazônia, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realiza um sobrevoo sobre a Ilha de São Luís (Ilha de Upaon-Açu), para abençoar com o Santíssimo Sacramento a população e os fiéis da Arquidiocese para o inicia o Ano Novo civil.


“Na primeira benção, a principal motivação foi a questão da pandemia. Muitas pessoas pediam que se fizesse uma benção sobre toda a Ilha de São Luís. E o que possibilitou foi este sobrevoo. A partir desse ano (2022), as pessoas começaram a pedir, de modo que estamos agora na terceira benção”, explica sobre suas motivações o arcebispo, dom Gilberto Pastana.

Dom Gilberto Pastana considera importante a ação pelo fato de permitir as pessoas perceberem a importância da benção de Deus sobre suas vidas, sobretudo, em um ano que se inicia. O arcebispo também lembrou que as pessoas desejam a benção de Deus para seguirem sendo conduzidas por Ele e para pedirem forças:


“A benção de Deus é a certeza da sua benção, do seu amor na nossa vida. Por isso as pessoas recorrem, para que a força de suas vidas, seja uma força inspirada no Senhor. Toda benção é uma força do Alto, força de Deus para que as pessoas possam superar suas dificuldades e vencer os empecilhos e ter a certeza do amor de Deus em suas vidas. Por isso recorrem, por isso pedem”, continuou explicando dom Gilberto, que ressaltou que é salutar o pedido da benção de Deus.

(Dom Gilberto Pastana, arcebispo de São Luís do Maranhão, no CTA para benção sobre a cidade de São Luís | Foto: Gabriel Aquino, Ascom ArquiSlz)


“Como é importante ser abençoado por Deus e também por aqueles que, na nossa vida, exercem uma certa autoridade. Como é bom receber a benção da mãe, do pai, quando em nome de Deus nos abençoa: ‘Deus te abençoe, meu filho! Deus te faça feliz! Deus te proteja’. Então, a benção tem esse poder de nos preparar para poder enfrentar as dificuldades que a vida vai oferecendo”, concluiu, dom Gilberto.  

Entre os lugares estavam Igrejas, hospitais e as sedes dos três poderes, executivo, legislativo e judiciário. A chuva, porém, fez com que ocorressem alterações no plano de voo, não sendo possível realizar a bênção nos 21 pontos (veja os pontos e as orações feitas aqui), mas apenas em oito, por motivos de segurança: Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão (Alema), Hospital Carlos Macieira, UDI Hospital, Hospital Universitário, Palácio dos Leões, Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), Palácio La Ravardière, Prefeitura de São Luís, Palácio dos Leões - Governo do Estado, Catedral da Sé, Colônia do Bonfim.



A bênção aconteceu na segunda-feira (1), às 10h e foi realizada com apoio do Governo do Estado do Maranhão, que autorizou o voo pelo Centro Tático Aéreo (CTA) do Estado. A preparação começou às 7h30, com a Missa da Solenidade de Maria, Mãe de Deus, presidida por dom Gilberto, no Carmelo São José, onde foi consagrada a hóstia que seria posta no ostensório para a Benção com o Santíssimo. 


Após a consagração da hóstia que seria levada no ostensório, a equipe seguiu para o Centro de Treinamento Tático  (CTA). O sobrevoo contou com o comando do Major Anselmo Azevedo, Major Leonardo Mendonça e o Sargento Silvio Magno Carvalho.


(Major Anselmo e equipe do sobrevoo recebendo a oração de dom Gilberto antes do embarque | Foto: Gabriel Aquino, Ascom ArquiSlz)


Antes do sobrevoo, a equipe do CTA, após orientar o arcebispo e a tripulação do voo, participou do momento precedente ao embarque, onde dom Gilberto ministrou a benção sobre todos que embarcariam.

“Para nós é muito importante este momento também, pois sentimos abençoado o nosso trabalho. Trabalhamos atendendo muitas situações de salvamento e onde nós também colocamos nossas vidas em risco, por isso é importante começar o ano pedindo que Deus abençoe o nosso trabalho”, enfatizou o piloto responsável pelo voo, major Anselmo Azevedo.

Também das forças armadas, participou da ação diácono Celso Bastos, da Capelania militar do exército, que ministrou as músicas durante a exposição do Santíssimo Sacramento. Diácono Celso foi acompanhado pelo tecladista, civil, Jonas Gutemberg.


(Dom Gilberto Pastana abençoando diácono Celso Bastos e Jonas Guttemberg | Foto: Gabriel Aquino, Ascom ArquiSlz)

O sobrevoo sobre a Ilha de São Luís


O plano de voo contou com 21 pontos, distribuídos em lugares estratégicos da Ilha, que é formada por quatro municípios - a capital e três da região metropolitana. Além da grande ilha, que forma a parte insular da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, existe ainda a parte continental, formada por 15 municípios, incluindo Santo Amaro, início do internacionalmente conhecido Lençóis Maranhenses.


Foram previsto no plano de voo lugares na cidade de São Luís, capital, Paço do Lumiar, na paróquia Nossa Senhora da Luz e no município de São José de Ribamar, sobrevoando o Santuário que dá nome à cidade e é um dos três santuários arquidiocesanos existentes.


Contudo, dadas a instabilidade do tempo, ocasionado pelas chuvas na capital maranhense, não foi possível cumprir o plano de voo, fazendo com que o arcebispo fosse até o Hospital Aquiles Lisboa, no Bonfim.


(Equipe de servidores do Hospital Aquiles Lisboa, Bonfim, durante sobrevoo com o Santíssimo Sacramento | Foto: Comunidade local)

Para que o sobrevoo fosse possível, foi mobilizada uma equipe organizadora, dirigida pela Ação Evangelizadora Missionária, coordenada pelo padre Jadson Borba, que mobilizou as paróquias e a Pastoral da Comunicação.  Cada padre da Arquidiocese recebeu uma mensagem do arcebispo, falando sobre a bênção e a importância da mobilização das paróquias nos lugares por onde aconteceria o sobrevoo.


(Dom Gilberto Pastana com o Santíssimo Sacramento e a equipe de bastidores da benção | Foto: Gabriel Aquino, Ascom ArquiSlz)

A mudança de plano e as paróquias abençoadas


Em alguns lugares, as comunidades ou equipes médicas costumam organizar um grupo com balões, faixas e em algumas igrejas, como foi na Nossa Senhora dos Remédios, no ano passado, tocam-se até os sinos do templo. Tudo para saudar a passagem da Benção com o Santíssimo Sacramento.


Neste ano, embora sem o badalo dos sinos, os paroquianos da paróquia Nossa Senhora dos Remédios, Centro Histórico de São Luís, também se organizaram para saudar a passagem do helicóptero, que sobrevoou a Igreja Matriz e os Hospitais que são próximos à Igreja, Hospital Materno Infantil e Hospital Universitário.


(Padre Everaldo Araújo, pároco da Nossa Senhora dos Remédios, com fiéis esperando o helicóptero com o Santíssimo | Foto: Beatriz Fernandes, Pascom ArquiSlz)

As paróquias Nossa Senhora da Penha, no Anjo da Guarda, e a paróquia Santíssima Trindade, na Cidade Olímpica ficaram sem a visita, devido a mudança no plano de voo, acarretado pela chuva. Contudo, os paroquianos se mobilizaram para uma bonita saudação, na ocasião do sobrevoo.


(Paróquia Santíssima Trindade, paróquia Nossa Senhora da Penha esperando a benção com o Santíssimo Sacramento | Foto: Pascom Penha e Trindade)


Durante o percurso, as redes sociais da Arquidiocese e a assessoria de comunicação recebeu muitos registros da população, que testemunhavam a passagem do helicóptero com o Santíssimo Sacramento. Um desses registros, de Cláudia Oliveira, a fiel conseguiu registrar o sobrevoo com o detalhe do Ostensório de sua casa.




Embora tenha ocorrido a mudança de rota, forçada pelas circunstâncias não favoráveis de voo, a benção ministrada com o Santíssimo Sacramento é válida para toda a Arquidiocese de São Luís, sobre os fiéis das 59 paróquias, presentes nos 15 municípios que formam a Igreja local, e ainda, sobre toda a população da Ilha de São Luís.


Os registros fotográficos estão nas redes sociais da Arquidiocese de São Luís do Maranhão @arquislz.

 

bottom of page