top of page

Dia 2 de novembro, dia de rezar pelos fiéis defuntos


(Cemitério do Gavião, São Luís | Foto: Ascom Arquidiocese de São Luís do Maranhão)

No Dia de Finados, recomendamos nossos falecidos a Deus para que eles sejam definitivamente purificados pela misericórdia divina e acolhidos na vida eterna com Cristo ressuscitado, com Maria, os apóstolos e os santos de todos os tempos. Os falecidos continuam sendo parte da nossa Igreja – família de Deus.


A Igreja é formada por todos os que já partiram desta vida e estão junto de Deus; por aqueles que já faleceram e estão sendo purificados para entrarem no convívio de Deus e dos santos; e por nós, que ainda peregrinamos neste mundo, a caminho da “pátria definitiva”. Rezar pelos falecidos é um dever de caridade cristã, uma obra de misericórdia. Ao mesmo tempo, isso nos ajuda a nutrir em nós a fé e a esperança na vida eterna e a nos prepararmos para o grande momento de nossa partida deste mundo para ir ao encontro definitivo com Deus.


Com frequência, ouvimos ou lemos que foi celebrada uma missa “em homenagem” a esse ou aquele falecido. Convém que no uso da linguagem não digamos coisas estranhas, ou até contrárias à nossa fé católica. A missa e nossas orações pelos falecidos não são “homenagens” a eles, mas sempre preces dirigidas a Deus “em favor”, ou “em sufrágio” dos falecidos. Nós, católicos, não fazemos culto “aos mortos”, não nos dirigimos “aos mortos” em nossas orações e missas, mas sempre a Deus e “em favor” dos falecidos.


Indulgências alcançadas no Dia de Finados


O Papa Francisco explicou, em 30 de outubro de 2013, que, assim como os santos intercedem diante de Deus por nós, podemos rogar ao Senhor pelas almas do purgatório.


“Todos os batizados da terra, as almas do Purgatório e todos os beatos que já se encontram no Paraíso formam uma única grande Família. Esta comunhão entre a terra e o Céu realiza-se especialmente na prece de intercessão”, disse naquela ocasião.


Segundo a Indulgentiarum Doctrina (Norma 15), um católico pode ganhar indulgência plenária por um defunto “em todas as igrejas, oratórios públicos ou semi-públicos – para os que legitimamente usam desses últimos”.


É necessário seguir as condições habituais de confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice.


Condições para obter indulgência plenária:

1 – Confessar-se bem, rejeitando todo pecado; 2 – Participar da Santa Missa e comungar com esta intenção; 3 – Rezar pelo Papa ao menos um Pai Nosso, Ave Maria e Glória e 4 – Visitar o cemitério e rezar pelo falecido.


Obs.: Fora da semana dos falecidos, o item 4 pode ser substituído por: Terço em família diante de um oratório, Via-Sacra na igreja; meia hora de adoração do Santíssimo ou meia hora de leitura bíblica meditada.


Horários de Missas nos Cemitérios e nas Igrejas no Dia de Finados



*Fonte: Site Arquidiocese de São Paulo e Comunidade Católica Shalom.




Comments


bottom of page