Devoção popular marca festa de São Pedro Apóstolo na Arquidiocese de São Luís do Maranhão


(Comunidade de São Pedro, São José de Ribamar)

As duas colunas da Igreja Católica são celebradas no dia 29 de junho, São Pedro e São Paulo Apóstolo. No nordeste, a celebração ganha uma alegria especial devido as festas juninas, que mistura tradição e folclore, mas sem faltar em nenhuma das duas a fé fervorosa na intercessão deste grande apóstolo.


No Maranhão, de modo particular, a festa vira feriado e se tornou tradição o encontro das brincadeiras de bumba-meu-boi, na capela de São Pedro, que amanhecem, da noite do dia 28 para a madrugada do dia 29, para agradecer ao santo a intercessão por mais um ano de brincadeira. Depois seguem para o bairro do João Paulo, celebrando um santo a mais no período junino - o Maranhão é o único Estado que possui esta devoção - São Marçal.


Contudo, a festa de São Pedro ganha uma característica especial em nossa Arquidiocese. Sendo São Pedro o padroeiro dos pescadores e possuindo o Maranhão a segunda maior costa litorânea do País, com grande parte na Ilha do Maranhão, território de nossa Arquidiocese, é comum que neste dia, as comunidades dedicadas à São Pedro, que possuem um grande número de pescadores, como Icatú, Humberto de Campos e São José de Ribamar, celebrem a festa de São Pedro com uma bonita procissão marítima.


Assim, desde às 6h da manhã, São Pedro foi homenageado pelos fiéis:


Forania São Benedito - região continental da Arquidiocese de São Luís do Maranhão.


Icatú, paróquia Nossa Senhora da Conceição



Humberto de Campos, paróquia São José do Periá





Forania São José de Ribamar - Ilha do Maranhão

Comunidade de São Pedro, São José de Ribamar




Porto de Mocajotuba, Quebra-pote, Paço do Lumiar



Forania Nossa senhora da Vitória


Capela de São Pedro, Paróquia São José e São Pantaleão, bairro Madre Deus, São Luís (MA)


Um dos festejos mais famosos, talvez pela tradicional concentração dos grupos de bumba-meu-boi ao lugar, que vão para pedir a intercessão do santo, é a procissão realizada pela Capela de São Pedro, pertencente a Paróquia São José e São Pantaleão, no bairro da Madre Deus, em São Luís (MA).


Durante os dois anos de restrições pela pandemia, ficaram suspensas as duas procissões, a terrestre a marítima, mantendo-se apenas uma carreata. Neste ano, a comunidade retornou, mas seguindo ainda os cuidados sanitários pela pandemia.


"Voltamos com a procissão terrestre, muitos vieram pagar suas promessas com muita fé e devoção a São Pedro de diferentes formas, uns com velas, outros subindo a escadarias. A sensação de estar de volta a casa de São Pedro é como voltar ao colo de mãe com a sua uma proteção", expressa Flávia Matos, membro da comunidade que anima a Capela de São Pedro.


(Vídeo: Padre Hélio de Jesus, Paróquia São José e São Pantaleão)



(Vídeo: padre Orlando Ramos)


Fotos da Procissão terrestre

(Fotos: Pascom Comunidade São Pedro)



Procissão terrestre - Comunidade São Pedro, Madre Deus


Chamou a atenção na procissão terrestre, a participação de fiéis cadeirantes, outros com muletas e mesmo crianças em seus carrinhos participando desse momento de fé.


Foi sem dúvida um momento inesquecível!


Forania São Francisco e Santa Clara


Paróquia São Pedro Apóstolo, Raposa


A única paróquia dedicada a São Pedro Apóstolo da Arquidiocese fica na cidade de Raposa, um dos quatro municípios da Ilha do maranhão. A cidade de pescadores guarda o ar peculiar de uma cidade litorânea, povo simples e fé forte!


Erigida em 06 de março de 1999, a Paróquia São Pedro Apóstolo possui 11 comunidades, além da matriz de São Pedro, que são administradas pelo pároco, padre Marcos André dos Prazeres Lima.


COMUNIDADES: Nossa Senhora Aparecida; Santa Filomena; Nossa Senhora da Conceição; Nossa Senhora de Nazaré; São João Batista; São Conrado de Parzham; Nossa Senhora das Graças; Nossa Senhora da Vitória; São Francisco de Assís; Santa Maria; Santo Antônio.


Anima a vida paroquial o trabalho dos movimentos e pastorais: Encontro de Casais com Cristo (ECC), Terço do Homens Mãe Rainha (THMR); Grupo Mães que Oram pelos filhos; Renovação Carismática Católica (RCC), com o grupo de oração Amor Maior; Apostolado da Oração; Grupos Unidos em Cristo; Grupo de teatro Art Cristã, AME, além das pastorais da Catequese, Dízimo, Pastoral Familiar e Pastoral Juvenil.


Missas

Domingo: 7h e 19h30

Terça-feira: 19h30

Quinta–feira: 19h30


Missas votivas

1ª sexta-feira, missa do Apostolado da Oração: às 15h.

Dia 13, missa em honra a Nossa Senhora de Fátima: 18h.


A missa solene do padroeiro foi presidida pelo arcebispo de São Luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana, que com acolhedor afeto marcou sua presença na comunidade. E ouvi com o povo seu Luizinho, um pescador, que deu seu testemunho como sobrevivente de um naufrágio.



O pescador testemunhou que em momento nenhum achou que fosse morrer, tal era sua fé na intercessão de São Pedro e na intervenção divina. Após o naufrágio, a embarcação de seu Luizinho foi dada como perdida e ninguém mais tinha esperança de encontrar alguém com vida, mas não seu Luizinho, que pode provar sua fé expectante e heroica em Deus.


O testemunho de seu Luís emocionou a todos!


Para Luana Dutra (RCC), o festejo desse ano foi diferente, o povo estava mais unido depois dos dois anos de restrições pela pandemia e com presença do arcebispo, que encontrou grande recepção no coração do povo,deixando todos admirados com seu peculiar carisma afetuoso.


No fim, os três Pedrinhos (crianças caracterizadas de São Pedro) posaram com o epíscopo. E ficou no coração de todos o desejo de para o ano voltar! Se Deus quiser e com a intercessão de São Pedro!