top of page

Centros Culturais Ilha Bela e Catamarã receberam o historiador João Carlos Nara Júnior


(Centros Ilha Bela e Catamarã com o historiador João Carlos Nara Júnior | Foto: Lucas Monteiro)

Nos últimos dias 19 e 20 de julho, os Centros Culturais Ilha Bela e Catamarã receberam, para palestras, o historiador e arquiteto carioca, mestre em Arqueologia, doutor em História, membro da Prelazia do Opus Dei, João Carlos Nara Júnior. O pesquisador esteve em passagem pela capital maranhense, na última semana, onde ministrou a conferência de abertura no 32º Congresso Nacional de História sobre "Humanidades Digitais e acessibilidade das fontes históricas digitais do império colonial português: direito a história e a informação".


Durante o período que visitou São Luís, o historiador visitou dom Gilberto Pastana, arcebispo de São Luís do Maranhão, o qual presenteou o epíscopo com uma cópia do livro "História Sagrada do Povo de Deus", de Daniel-Rops, da editora Cultor de Livros, obra que possui Introdução e notas de Nara Júnior.


Opus Dei e os benefícios espirituais das peregrinações à Terra Santa


Nara Júnrou conversou com os grupos nos dias 19 e 20, onde abordou, respectivamente, sobre o Opus Dei e os benefícios espirituais das peregrinações à Terra Santa.


Em sua palestra sobre o Opus Dei, Nara Júnior relatou sua experiência de entrada na Obra, a qual nasceu do desejo de um menino de 8 anos em ler a Bíblia, que pelo luto com o falecimento de sua irmã e chegou na vivência da catequese, aos 12 anos, onde foi se envolvendo cada vez mais na Igreja até encontrar na Prelazia pessoal Opus Dei.



Nara Júnior explicou ainda aspectos relacionados à Prelazia pessoal Opus Dei e sobre a importância do leigo dentro da Obra. Além disso, tratou sobre a organização no Opus Dei e relatou as experiências positivas do apostolado da amizade, prática promovida pelos membros da Prelazia com as chamadas vivências. O destaque ficou para a tarefa específica do Opus Dei que consiste na promoção da santidade e o apostolado no meio do mundo, sobretudo através do trabalho.


"Ser santo e fazer apostolado no próprio ambiente, é a obrigação de qualquer batizado...as aves foram feitas para voar, o homem foi feito para trabalhar", pontuou Nara Júnior, ao explicar que o trabalho é vetor de santidade no cotidiano do Opus Dei.

No dia 20 de julho, foi a vez do tema sobre peregrinação à Terra Santa e os benefícios espirituais. Entre os participantes estava o professor de inglês, Wagner Moura, que participa do Centro Cultural Ilha Bela. Sobre o tema, Wagner partilhou:

"Trata-se do que podemos dizer geografia da salvação, sem dúvidas. Aguçou o desejo de conhecer os lugares reais de cada mistério do Terço", comentou Wagner Moura.

Outro participante da palestra, o psicoterapeuta José Victor Spindola Filho, que esteve com o grupo, falou que o tema o fez refletir sobre a veracidade dos atos da vida de Cristo, que pelas marcas históricas que deixou, torna possível aos fieis perceberem a relidade da História da fé.


Ao conceder uma fala ao site da Arquidiocese, José Victor falou da riqueza do conteúdo ministrado e ficou impressionado com quantidade de informações, dados e partilhas apresentadas pelo historiador João Carlos Nara Júnior. Para José Victor, a palestra o ajudou a ver que a visitação nos lugares de peregrinação por onde Jesus passou auxilia na vida espiritual do cristão, pois alimenta a imaginação nas oraçõe do cotidiano, como o terço, por exemplo:


"O conhecimento peregrino de onde Jesus passou é extremamente importante porque ele nos dá um incentivo a mais quando vamos rezar o terço, quando vamos meditar os mistérios. Você olhar onde aconteceram os mistérios, é importantíssimo para o cristão, meditar e trazer isso para a vida", partilhou José Victor.

Sobre os grupos Ilha Bela e Catamarã


Ligados à espiritualidade de São Josemaria Escrivá, fundador do Opus Dei, os Centros Culturais são espaços de palestras, trocas de experiências e vivências fraternas realizadas em grupos distintos de homens (Centro Cultural Ilha Bela) e mulheres (Centro Cultural Catamarã). Além de temas que investem em formações relacionadas à espiritualidade e aprofundamento da fé católica, os Centros também realizam atividades voltadas para o aprimoramento profissional, visto este ser um dos aspectos centrais do legado de Escrivá, a santificação do mundo através do trabalho.


As reuniões dos grupos acontecem em São Luís, município sede da Arquidiocese, quanto às programações de palestras e vivências, podem ser acompanhadas pelas redes sociais dos respectivos gruposm, disponíveis no final deste artigo.


Sobre João Carlos Nara Júnior


Numerário do Opus Dei há 31 anos, João Carlos Nara Júnior é sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro (IHGRJ) e como pesquisador tem interesse sobre os temas: hodologia (rotas, caminhos e métodos), abordagem 4A - Arquitetura, Arte, Arqueologia, Antropologia - e enfoque OPEN (objetos, práticas, entornos e narrativas).


Nara Júnior foi coordenador de Cooperação Institucional Fundação Biblioteca Nacional (2020-2021), Diretor Executivo da Fundação Biblioteca Nacional (2022) e Coordenador-geral do Projeto Resgate de documentação histórica Barão do Rio Branco e Membro da seção brasileira da Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental (COLUSO) de 2020 a 2022.


Em sua atuação profissional, dedicou-se ainda à preservação do Patrimônio Cultural em âmbito federal como arquiteto da UFRJ (2013-2018), tendo sido também chefe substituto da Equipe de Engenharia do Arquivo Nacional (2019-2020). Tendo sido ainda coordenador do projeto de Identificação e exposição dos documentos históricos relativos ao processo de Independência do Brasil, aprovado no âmbito do Edital da FAPERJ: Programa Apoio a Projetos no Âmbito do Bicentenário da Independência do Brasil (2021).


De sua autoria possui duas obras, ambas da editora Appris, de Curitiba, "O Rio de Janeiro entre conquistadores e comerciantes: Manoel Nascentes Pinto (1672-1731) e a fundação da freguesia de Santa Rita" e "Arqueologia da Persuasão: O Simbolismo Rococó da Matriz de Santa Rita". Possui ainda diversas participações em livros e, recentemente, contribuiu com a obra "História Sagrada do Povo de Deus", de Daniel-Rops, da editora Cultor de Livros, na qual escreveu a Introdução e as notas.


Assista contribuições de João Carlos Nara Júnior para o canal do Atlântico Atlantico



Mais informações:

Centro Cultural Ilha Bela: @ccilhabela

Espaço Cultural Catamã: @centrocatamara

Commentaires


bottom of page