top of page

Círio de Nazaré 30 anos: manto de Nossa Senhora e procissão concluem noite especial do sábado (15)


(Fotos: Pascom Paróquia Santuário Nossa Senhora de Nazaré)

Um dos momentos mais aguardados do Círio de Nazaré é a apresentação do manto oficial de Nossa Senhora. Bordado por uma família durante o ano, o manto é resultado de oração, amor, cuidado e muita fé em Deus, através da intercessão da Virgem Maria.


A entrega do manto oficial foi feita em um momento solene durante a missa do sábado (15), que foi presidida pelo bispo emérito da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, dom José Belisário da Silva OFM, e concelebrada pelo pároco, padre Flávio Colins, e por padres convidados.




Após a missa, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré segue em procissão luminosa para a paróquia vizinha, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, bairro Cohab, chamada pelos fieis de "Paróquia Mãe", pois dela nasceu a Paróquia Santuário Nossa senhora de Nazaré.


O manto temático é produzido por famílias que se candidatam para fazer essa missão. Elas relatam sua história de fé e devoção ao pároco, contam seu testemunho, milagres e graças que receberam por intercessão da Virgem de Nazaré e assim são definidas as próximas mãos que o produzem.


Nesse ano, o manto do “Círio 30 anos” foi produzido pela família Ewerton, que durante esse período passaram por uma prova de fé, com a Páscoa definitiva da senhora Fátima, membro da família, que faleceu vítima da COVID-19.


“Fátima tinha esse desejo de doar um manto. Infelizmente a COVID-19 não a permitiu estar aqui fisicamente, mas, é por ela e por todas as pessoas que não conseguiram vencer a luta contra a covid, que estamos aqui cheios de esperança celebrando os 30 anos do Círio de Nazaré”, expressou emocionado Ygor Almeida, paroquiano da Paróquia Santuário Nossa Senhora de Nazaré, em seu discurso sobre o momento do da munição do manto.



Novo manto do Círio de Nazaré 30 anos


O manto tem em sua base as cores amarelo e branco, confeccionado em mantas de cristais. Está ladeado de flores em pedrarias nas cores lilás e rosa.



Completando o bordado, está circundado com corações, representando os corações dos devotos e devotas de Nossa Senhora de Nazaré, que celebram 30 anos de fé, de amor e de devoção à Mãe do Salvador e Nossa Mãe.


Nas costas do manto, uma releitura do primeiro manto temático do Círio de Nazaré: o janelão dos casarões da cidade de São Luís, bordado em vidrilhos e strass, com a marca do Santuário de Nossa Senhora de Nazaré ao centro. Esse detalhe é uma forma de demonstrar que a cidade de São Luís e o estado do Maranhão, abraçaram o Círio de Nazaré e o transformaram em uma Festa da Luz que celebra a vida.


O broche do manto é produzido em acrílico 3D, e traz a marca dos 30 anos do Cirio, uma doação feita pelo empresário católico Márcio Pinheiro, da gráfica Graffias.


A tradição do manto oficial do Círio de Nazaré: herança de família!


A festa do Círio de Nazaré em São Luís é uma festa feita em família. Pelas famílias de São Luís, que adotaram a festa, e pela família Paróquia Santuário Nossa Senhora de Nazaré.


Assim, cada detalhe é construído com demonstrações espontâneas de carinho a Mãe de Deus, que vão se perpetuando de geração em geração. É o caso da tradição do manto oficial do Círio. Temáticos, a confecção dos mantos foi introduzida pelos precursores da comunidade, que tem na figura de dona Ana Maria (in memoriam) uma das responsáveis. Através dela, a tradição do manto chegou ao neto, Ygor Almeida que, há 20 anos, recebeu da avó a missão de simbolicamente vestir a Virgem de Nazaré.


(Ygor Almeida durante fala de entrega do manto oficial do Círio 30 anos)

“A devoção por Nossa Senhora veio do berço, ela me foi apresentada por minha avó Ana Maria, uma das pioneiras dessa comunidade. E esse amor por Maria de Nazaré nunca vai acabar!”, declarou Ygor, ao se despedir do ofício que realiza há duas décadas.


Trecho do discurso de Ygor Almeida ao passar a outros paroquianos a missão de acompanhar os mantos temáticos da Virgem Maria.


“...Pra mim, o momento é ainda mais especial este ano. Cheio de gratidão, me despeço dessa missão honrosa em que, por 20 anos, tive o privilégio de vestir simbolicamente a nossa mãe.


Agradeço a Deus por essa oportunidade e preciso estender meus agradecimentos: à minha Mãe, Maria, que esteve comigo desde o começo dessa missão. À minha esposa, Mayara, que sempre embarcou nas minhas ideias. E à minha filha Ellen, que nasceu vendo os mantos serem feitos e que hoje já opina quando acha algo bonito ou não.


Por dever de justiça, preciso agradecer também algumas pessoas que junto comigo construíram a história dos mantos temáticos do Círio de Nazaré do Cohatrac. Afinal, ninguém chega sozinho a lugar nenhum: À Raimunda Aquino, que me fez o convite, em 2002 e me fez ser conhecido como ‘o rapaz que faz os mantos do Cohatrac’.


Ao Allan, por sempre encorajar, incentivar e acreditar naquilo que era proposto. E a Goreth Monteles, por ter sido uma parceira importante nessa jornada.


E na certeza de que, até aqui, por intercessão da Virgem Maria, Deus nos ajudou, é que agradeço mais uma vez pela oportunidade e pela honrosa missão de fazer os mantos de Nossa Senhora de Nazaré. Muito obrigado!”



*Texto construído com informações da Pascom Paróquia Santuário nossa Senhora de Nazaré.







Hozzászólások


bottom of page