top of page

Arquitetos, liturgistas e artistas das dioceses do Maranhão participam do I Seminário de Arquitetura e Arte Sacra do Regional NE5

(Participantes do I Seminário de Arte Sacra do Maranhão pelo Regional NE5 | Foto: Comissão Regional de Animação Litúrgica)

Começou nesta sexta-feira (7) e encerra no domingo (9), no Centro de Treinamento Anajás, em Imperatriz, o I Seminário Regional de Arquitetura e Arte Sacra do Maranhão, promovido pelo Regional Nordeste 5, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Com o tema "O espaço celebrativo e a iconografia da liturgia", o seminário possui assessoria de Raquel Tonini Schneider, arquiteta e assessora do Setor de Espaço Celebrativo da Comissão de Liturgia da CNBB, além da presença do coordenador regional da Pastoral de Animação Litúrgica, Regionaldo Magalhães, da Arquidiocese de São Luís do Maranhão.


(Raquel Tonini Schneider, arquiteta e assessora do Setor de Espaço Celebrativo da Comissão de Liturgia da CNBB | Foto: Cássio Chaves)

O seminário possui 45 participantes, vindos de 7 das 12 dioceses do Regional Nordeste 5, entre eles, 8 arquitetos da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, incluindo Cássio Chaves, arquiteto e urbanista responsável pelo espaço litúrgico de Corpus Christi, que foi projetado para receber 22 mil pessoas, na Missa que aconteceu no dia 30 de maio, no estádio municipal Nhozinho Santos e um diácono permanente, Clei de Jesus Almeida, que também é arquiteto por profissão.


Na manhã deste sábado (8), dom Vilson Bassos SCJ., bispo da diocese de Imperatriz esteve com os participantes, onde acolheu e reforçou a importância do momento para o Regional. Além da diocese anfitriã, Imperatriz, estão presentes no semiário a Arquidiocese de São Luís do Maranhão e as dioceses de Bacabal, Coroatá, Carolina, Caxias do Maranhão e Viana.


(Dom Vilson Bassos SCJ, bispo da diocese de Imperatriz)

O Seminário é um passo importante para a estuturação de uma Comissões (Arqui) Diocesanas de Arte Sacra e Bens Culturais, sugeridas no "Orientações para projeto e construção de Igrejas e disposição do espaço celebrativo", Estudo 106 da CNBB, uma ajuda importante, sobretudo, em (arqui)dioceses que possuem igrejas tombatas e patrimônios a serem preservados, como é o caso da Arquidiocese de São Luís do Maranhão e outras igrejas particulares no estado.




Em Nível Nacional, pela CNBB, a Comissão de Arte Sacra e Bens Culturais da Igreja já existe e realiza um encontro que acontece a cada dois anos destinado a esse nicho. O último aconteceu em outubro de 2023, em Brasília (DF).


A presença de profissionais peritos da área, representa grande importância nessas comissões, uma vez que trata-se de um trabalho que envolve um conhecimento técnico adequado.


Um exemplo de sucesso é o da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, que para além do cuidado com os espaços litúrgicos, por ser uma diocese com 448 anos, criou uma Comissão de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural da Arquidiocese do Rio de Janeiro e do seu interesse. Criada em 2019, essa comissão já realizou dois Seminários sobre Patrimônio Histórico e Cultural Católico, o último em 2023, tendo sido gerado desses encontros uma cartilha com orientações para a preservação desses bens.


Acompanhe as notícias sobre o I Seminário de Arquitetura e Arte Sacra do Regional Nordeste 5, nas redes sociais e site do Regional NE5 e da Arquidiocese de São Luís do Maranhão.


Participantes de São Luís:

Cintia Raphaela Cunha Silva 

Glauce Lima de Barros 

Felipe Emanuel Fonseca Valverde

Clei de Jesus Santos

Cássio Leonardo Pereira Chaves

Ivone Braz Pinheiro

Alessandra Brito Galvão

Calíope Braz Pinheiro Silva

Florismar Martins Silva 

Maria da Luz da Silva.

Hilda Mariane Alexandre Santos



Kommentare


bottom of page