Arquidiocese participa do IV Encontro Nacional da Pastoral da População em situação de rua em Minas


(Fotos: Zenilda Bezerra, coordenação arquidiocesana Pastoral do Povo de Rua)

Neste último final de semana a Arquidiocese de Belo Horizonte (MG), acolheu a IV Assembleia Nacional da Pastoral da Pessoa em Situação de Rua (PPSR), que teve como tema "Entre ruas e praças, juntos por justiça, pão e moradia". Mais de 100 participantes estiveram presentes no encontro, que teve representação de uma pessoa do Regional NE5, Zenilda Bezerra, coordenadora arquidiocesana da PPSR, na Arquidiocese de São Luís do Maranhão.


Além dos agentes de pastoral, estiveram presentes os coordenadores dos Movimentos da População de Rua (MPR), ação que nasceu anterior a Pastoral, e que é formada por pessoas que um dia viveram nestas circunstâncias e que hoje ajudam outros a saírem deste contexto.




Tanto a PPSR quanto o MPR têm como objetivos em comum, a retirada da pessoa em situação de rua, e na promoção de ações que busquem restituir a dignidade desta população.


Pastoral da Pessoa em Situação de Rua na Arquidiocese de São Luís do Maranhão


A Pastoral na Arquidiocese está em processo de organização, e em nível de regional NE5, possui uma gênese de organização nas Dioceses de Imperatriz e Caxias do Maranhão. Em São Luís (MA), seis pessoas formam a equipe arquidiocesana, que precisa de mais pessoas dispostas a ajudarem nas ações. Para isso, estão realizando um levantamento das pessoas que possuem algum trabalho referente à ajuda aos que estão nas ruas ou pessoas necessitadas de roupa, abrigo, comida ou algum apoio social-humanitário.


Além disso, existe um trabalho de evangelização, onde no momento do atendimento/acolhida destas pessoas, averiguam-se as situações que levaram esta pessoa a viver em situação de rua ou de calamidade.


A coordenadora da Pastoral, Zenilda Bezerra, está nesta missão há três anos, e foi motivada durante a Campanha da Fraternidade, quando o coordenador do movimento de pessoas em situação de rua fez o convite para que ela ajudasse os "irmãos invisíveis", e ela ficou.


Existem atualmente, cadastrados na Pastoral, 58 grupos (entre supra-religiosos e católicos) que auxiliam a população em situação de rua. Em geral, com distribuição de comida pronta (sopão, cachorro-quente, macarronada, etc) e roupas.


Entre os grupos católicos existem ações da Fraternidade O Caminho, Comunidade Louvor e Adoração, Comunidade Católica Shalom, Paróquia São Judas Tadeu, e a Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe, com matriz no bairro Vinhais.


O grupo da Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe, existe há cinco anos.


"Nós distribui comida na Santa Casa da Misericórdia, entre às 17h30 e 18h, aos sábados. Na rota, seguimos pelo Mercado Central, Camelódromo, Socorrão I e às vezes, descemos para a Cracolândia", explica Andrey Barreto, membro do grupo da Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe.

A coordenação da Pastoral da Pessoa em situação de rua nos informou que existe praticamente grupos em todos os dias da semana distribuindo comida nas ruas da capita. Entre as rotas principais estão: Deodoro, Mercado Central, Camelódromo e Retorno da Riachuelo:


Segunda-feira: Fraternidade O Caminho

Terça-feria: Centro Espírita

Quarta-feira: Comunidade Católica Shalom

Quinta-feira: Assembleia de Deus

Sexta-feira: Centro Espírita

Sábado: Centro Espírita


Quem quiser participar da Pastoral da Pessoa em Situação de Rua?

Segundo sábado do mês, sala das Pastorais Sociais, 9h.

Coordenadora: Zenilda Bezerra 98 99158 8864.