• Secom

Arquidiocese de São Luís realiza ordenações


Aconteceu no último sábado (02) de fevereiro, a celebração eucarística na qual se realizou as ordenações diaconais e presbiteral, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, localizada na cidade de Rosário-MA, presidida pelo arcebispo metropolitano,dom José Belisário da Silva. Na ocasião o diácono Antônio Elton, foi ordenado presbítero enquanto os seminaristas Tássio Barros, Romário Brandão Ferreira, Edilson Bastos Frazão e Rodrigo Gutemberg foram ordenados diáconos.

O cearense, Antônio Elton que aos dez anos de idade já gostava de frequentar missas com sua mãe, devota de Nossa Senhora. Porém aos 13 anos quando crismado, teve uma experiência profunda com Deus na renovação carismática. Foi quando se engajou de fato nas pastorais, grupos e movimentos. Seu desejo de seguir ao sacerdócio surgiu entre seus 15, 16 anos, fazendo vocacionado para Diocese de São Paulo. Sempre mesclando o desejo de servir, atribuído por certo medo do que viria em frente.

Em 2009, mudou-se para São Domingos do Ma- ranhão. Com seis meses no estado, foi enviado para o seminário maior São José, da Diocese de Caxias, lá fez todo período da filosofia e teologia. Entrou na Arqui- diocese de São Luís do Ma- ranhão em janeiro de 2017. Fez estágio pastoral na Paróquia Nossa Senhora do Rosário e São Benedito em Rosário- MA. Em seguida, foi ordenado diácono e no final de dezembro recebeu o convite do arcebispo dom José Belisário para assumir a Paróquia São José do Periá, em Humberto de Campos- MA.

Estou muito feliz, na expectativa e ansioso para o grande dia. É uma experiência nova, tudo mui- to novo. Mas eu me lanço confiando naquele que me chamou. Deus que chamou é fiel. Ele vai, nos ajudando, nos capacitando a bem ser- vir a igreja.

Com o lema de ordenação e de vida; Sei em quem acreditei (2 Tm,12). Para de- monstrar a sua gratidão por Deus. Explicando que esta frase expressa; “À bondade e a ternura de Deus que nos chamou e capacitou e não nos abandona em nenhum momento.” Suas perspectivas sobre a nova paróquia são as melhores possíveis. “A paróquia tem uma realidade difícil, tanto falando economicamente como em infraestrutura. Em termos de difícil acesso. A locomoção se dá por quadriciclo na maioria das comunidades, outros é de barco. Mas um povo muito bom, povo de fé e que acolhem muito bem.”

Em relação as suas primeiras missas é só expectativa; “Estou me pro- gramando há seis meses, pensando e imaginando”. Sua minha primeira missa vai ser em Rosário, ama- nhã (03) de fevereiro, ás 19 horas. Logo após celebrará missa em São Domingos do Maranhão, aonde eu fui enviado e lugar que faz parte da sua história. “Depois eu vou para o Ceará, onde tudo começou’’.

A posse está marcada para o dia 24 de fevereiro, domingo, em missa presidida pelo arcebispo metropolitano dom José Belisário e concelebrada pelo pelos padres da diocese.

Quem é o Presbítero?

Embora ordenado para o ministério e configurado a Cristo, Bom Pastor, o presbítero permanece um membro dos fieis, é o que nos lembra o Vaticano II na Lumem Gentium, 10. Ao mesmo tempo que é pregador também precisa ouvir a Palavra de Deus, ouvir de coração aberto a pregação dos outros. Se de um lado é aquele que abençoa, é também por outro, aquele que inclina a cabeça para receber as bençãos dos outros, Chamado de “padre” ele também é filho, irmão e amigo. É o ministro da Reconciliação, mas é também o homem do fracasso, da fraqueza e da limitação humana e precisa sentir-se por muitas vezes perdoado. Por fim, são pastores à medida que, são ovelhas do único Bom Pastor. os Presbíteros participam do sacerdócio e da missão do Bispo. Solícitos cooperadores, são chamados a servir ao povo de Deus e com seu Bispo constituem um só presbitério com seus outros irmãos no sacerdócio. O padre é um missionário sempre prontos para agir em uma “Igreja em saída” como nos pede o papa Francisco. Sair da acomodação e ir ao encontro, é erguer-se para servir e voltar alegre.

Diáconos transitórios: futuros sacerdotes

Diácono Rodrigo Gutemberg

Exercerá o ministério de Diácono na Pastoral Vocacional, no Seminário Propedêutico São João Maria Vianney.

Cohatrac - SLZ

Diácono Edilson Bastos

Exercerá o ministério diaconal na paróquia Nossa Senhora da Saúde e Santo Antônio.

Axixá - MA

Presidente Juscelino - MA

Diácono Romário Brandão

Exercerá o ministério de Diácono na paróquia de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito.

Rosário - MA

Diácono Tássio Barros

Exercerá o ministério diaconal na paróquia Santíssima Trindade.

Cidade Olímpica - SLZ

Rodrigo Gutemberg Ferreira de Andrade, Edilson Bastos Frazão, Tássio Barros Da Costa, Romário Brandão Ferreira foram ordenados diáconos para a Arquidiocese de São Luís com vistas, breve, à ordenação sarcedotal. Cada vez mais os diáconos ganham destaque nas comunidades, especialmente onde há escassez de padres. A vocação diaconal é um dom da Igreja a serviço da comunidade.

Diácono Romário Brandão Ferreira é natural da cidade de Axixá-MA. Seus pais são José Mário e a mãe Ana Lúcia. É o mais novo de mais dois irmãos. Em sua comunidade foi coroinha por muito tempo e participante do grupo de jovens. Nasceu em 22 de agosto de 1991. Exercerá o ministério de Diácono na paróquia de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito.

O diácono Edilson Bastos Frazão, natural de Icatu, nasceu em 17 de julho de 1990. É filho de Edimilson Barbosa e de Maria das Neves. É o sexto filho numa família de oito filhos. Em sua comunidade de Nossa Senhora da Conceição, participou ativamente das seguintes atividades pas- torais: coroinha, ministro da Palavra e da Eucaristia, MEJ e Legião de Maria. Exercerá o ministério diaconal na paróquia Nossa Senhora da Saúde e Santo Antônio nos municípios de Axixá e Presidente Juscelino.

O diácono Tássio Barros ao falar do diácono, diz que “a diaconia é justamente o exercício da caridade e do amor sem limites do próprio Cristo na pessoa do diácono para com todos, em especial para com os que mais sofrem na sociedade. O diácono é chamado a ser- vir com o amor a “mesa” da Palavra e da Eucaristia. E também deve ser solidá- rio para com os órfãos e as viúvas”.

Em relação às suas expectativas, o agora diácono ressalta que é justamente aprender a melhor servir a Deus e a Igreja com amor. “Inicialmente como diácono, e principalmente como sacerdote, se assim Deus me permitir. servir com amor, servir com amor, assim como Jesus serviu, a ponto de dar sua própria vida por nós! E tudo sempre pela força da Eucaristia, e pela intercessão de Nossa Senhora”.

Primeiramente como diácono, antes de Padre, irá a uma determinada paróquia justamente exercer com amor esta diaconia, este serviço aos irmãos. Também terá uma relação com a Palavra de Deus, na celebração da Palavra, na pregação e na própria vida. Tássio irá para a Paróquia Santíssima Trindade, na Cidade Olímpica, enquanto diácono, ajudar o padre Bráulio, que é o pároco.

Um diácono para as vocações

Rodrigo Gutemberg também ordenado diácono neste sábado irá ajudar a Pastoral Vocacional da arquidiocese no Seminário Propedêutico São João Maria Vianney, em São Luís. Para ele, a natureza do diaconato é o serviço e a doação. É a configuração com o Cristo servo, que ama, chama e envia. Os diáconos são chamados a seguir o exemplo do mestre que veio para servir e não ser servido. Eles recebem este primeiro grau da ordem através da imposição das mãos do Bispo para exercer o tríplice ministério da caridade, da Palavra e da Liturgia, sendo colaborador do ministério episcopal.

Agora diácono, Rodrigo ressalta sobre suas responsabilidades; “A partir do diaconato, terei uma participação mais efetiva na Pastoral Vocacional e no Serviço de Animação Vocacional da arquidiocese, sendo o promotor vocacional da mesma”. E também fala da sua nova caminhada “Farei meu estágio diaconal no Seminário Arqui- diocesano São João Maria Vianney, colaborando na formação dos seminaristas na etapa do ano propedêutico ao lado de padre André Martins, reitor do seminário”. “Paralelo a isso, darei assistência pastoral à Paró- quia de Nossa Senhora de Nazaré (Cohatrac)”.

E suas expectativas são as melhores possíveis, “Pretendo viver o estágio diaconal como um verdadeiro estado de graça e de preparação para o sacerdócio, vivendo cada dia como se fosse única e, com a mesma alegria de Cristo servo e bom Pastor, ajudando a Igreja e o povo de Deus a crescer na fé através da vocação que Deus me concedeu o ministério que a Igreja me confiou”.

Quem é o Diácono?

Pela imposição das mãos, feita desde o tempo dos Apóstolos, os diáconos, são ordenados para cumprirem eficazmente o seu ministério estando à disposição do bispo para servir todo o povo de Deus e cuidar dos mais necessitados. Esse ministério pode ser permanente, como provisório, no caso para os futuros padres que no exercício das funções diaconais, demonstram sua capacidade e o valor do seu trabalho adquirindo a preparação necessária para o ministério sacerdotal. Dentre as suas funções possui destaque a administração do batismo, conservar e distribuir a Eucarístia, assistir e abençoar o Matrimônio em nome da Igreja, administrar os sacramentais e oficiar as exéquias e enterros. Dessa forma, os diáconos são chamados a serem imitadores de Cristo, o Servo do senhor que dá a vida por todos nós.

#Ordenações #Presbítero #Diáconos #Arquidiocese

0 visualização