• Secom

Procissão de Corpus Christi marca encerramento da solenidade 2018


A procissão com o Corpo de Cristo é uma tradição da Igreja que reúne milhares de católicos da Arquidiocese em tarde e noite de programação.

Fiéis de paróquias, caravanas de comunidades de vida, movimentos e pastorais da Arquidiocese de São Luís percorreram as avenidas Beira-Mar, Dom Pedro II e Magalhães de Almeida, ao som das inúmeras sinetas e animados por bandas católicas, na tradicional procissão de Corpus Christi.

Dom Esmeraldo Barreto, bispo auxiliar, foi o primeiro dos três bispos presentes a conduzir a santa Eucaristia no carro-andor, junto a ele, dom José Belisário, arcebispo, e dom Xavier Gilles, bispo emérito de Viana.

A presença dos três bispos no carro se dá em razão do revezamento com o ostensório, depositário da hóstia magna, o Cristo eucarístico; cada bispo em seu momento carrega o ostensório durante o percusso. Ao bispo, segundo o direito canônico, está reservada a responsabilidade de carregar o Corpo de Cristo durante a exposição pública do Santíssimo por ocasião da solenidade.

Com a procissão à altura da igreja da Sé, Catedral, no Centro Histórico da capital, os sinos foram tocados anunciando a passagem do Santíssimo e marcando a primeira bênção, em seguida, foi a vez da igreja conventual Nossa Senhora do Carmo, praça João Lisboa, também no Centro Histórico, onde aconteceu a segunda bênção. Frei Wanderlan, vigário, falou sobre a alegria do momento: "nós, da igreja Nossa Senhora do Carmo, que temos Jesus eucarístico no sacrário, acolhemos com alegria ao povo que caminha com este mesmo Jesus presente no ostensório, carregado por nosso pastor maior aqui, dom Belisário, num momento forte de comunhão, oração e renovação da fé", contou.

Auxiliando as bênçãos os padres Roney Carvalho, pároco da paróquia Sagrado Coração de Jesus, Moropóia, em São José de Ribamar, principal cerimonal da solenidade; padre Crizantonio da Conceição, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha, coordenador arquidiocesano de pastoral e padre Robério Lima, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Coroadinho, coordenador geral da solenidade. A equipe contou com o auxílio de mais de 250 coroinhas e uma dezena de cerimoniais de diferentes paróquias da Arquidiocese.

Ao retornar ao Aterro, assistido por padres, diáconos, postulantes ao diaconato permanente e fiéis da Arquidiocese que percorreram todo o trajeto da procissão, o arcebispo, dom José Belisário, ladeado pelos bispos Esmeraldo Barreto e Xavier Gilles, deu a terceira e última bênção da noite, encerrando com as orações finais do rito. Após a bênção, a banda que animou a procissão cantou suas últimas músicas marcando o encerramento do Corpus Christi 2018.

Catequistas

A Pastoral Arquidiocesana da Catequese também responsável neste ano pela ornamentação do evento, pensou como forma de engajar catequistas e catequizandos da Igreja de São Luís, montar pontos de luz demarcando o roteiro da procissão e preenchendo com as luzes das tochas acessas o caminho percorrido; embora houvesse crianças e adolescentes acompanhadas de seus catequistas, em razão da idade, foi priorizada a participação dos jovens e adultos crismandos, aludindo a estes o compromisso com a tradição da Igreja e a vida sacramental, como explicou a coordenação. Segundo as lideranças da patoral na Arquidiocese, havia mais de cem participantes do projeto entre catequistas e catequizandos.

Segurança

Preocupados com a segurança dos fiéis, a coordenação de Corpus Christi 2018 articulou a presença da Polícia Militar, dos Bombeiros e reuniu 50 socorristas de três grupos de paróquias da Arquidiocese: 11 socorristas da Paróquia e Santuário Nossa Senhora da Conceição, Monte Castelo, 18 da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, Cohatrac, e 21 da Paróquia Divino Espírito Santo, Liberdade.

#Procissão #CorpusChristi #2018 #encerramento

0 visualização