• Secom

Missa dos Santos Óleos em São Luís


A Arquidiocese de São Luís celebrou na manhã desta quinta a missa do Santos Óleos com antecipação de uma semana em relação à Semana Santa.

A Arquidiocese Metropolitana de São Luís celebrou nesta quinta-feira, 22, às 09h, na Igreja da Sé, a missa dos Santos Óleos ou Missa da Unidade. Este é terceiro ano consecutivo que a Arquidiocese a celebra com uma semana de antecedência em relação à Semana Santa. A missa é celebrada oportunamente neste período em razão da celebração do Mistério Pascal de Jesus Cristo, Paixão, Morte e Ressurreição; em Cristo se justificam todos os sacramentos e, por primeiro, a própria Igreja.

Segundo dom José Belisário da Silva, arcebispo metropolitano de São Luís, “a celebração reúne a Igreja em torno do altar do Senhor, marcando, com isso, a sua unidade: bispos, padres, diáconos e povo de Deus”. Dom Esmeraldo Barreto, bispo auxiliar da Arquidiocese, disse se tratar de “um momento feliz e fraterno para toda a Igreja local”.

É nesta missa que são abençoados os Santos Óleos que serão utilizados nas paróquias para a celebração dos sacramentos. Feita a renovação das promessas sacerdotais pelos padres, o arcebispo abençoa os óleos dos catecúmenos e dos enfermos, depois, consagra o Santo Crisma: mistura de óleo de oliveira e bálsamo, a unção do perfeito odor missionário; deve o ungido exalar na Igreja de Cristo sua missão. A missa do Crisma ganha, então, a conotação de missa dos Santos Óleos pela bênção do óleo dos catecúmenos, usado no batismo, do óleo dos enfermos, usado no sacramento da Unção dos Enfermos, e consagração do Santo Crisma, óleo usado nos sacramentos do Batismo e Confirmação, e, ainda, nas ordenações presbiteral e episcopal.

A celebração é chamada, ainda, de Missa da Unidade, em razão do bispo concelebrar com todo o seu presbitério, padres e diáconos, em sinal de comunhão. Após a homilia, como prescreve o missal romano, “o bispo exorta os presbíteros a serem fiéis aos seus cargos e convida-os a renovarem publicamente as promessas sacerdotais”. “A renovação das promessas sacerdotais é o momento de reviver nossas ordenações, relembrar nossa caminhada vocacional e reassumir o compromisso que fizemos de sermos pastores do povo de Deus em comunhão com o nosso bispo”, explicou padre Gutemberg Feitosa, vice reitor do Santuário São José de Ribamar.

A missa presidida pelo arcebispo metropolitano, dom Belisário, concelebrada pela bispo auxiliar dom Esmeraldo, auxiliados pelos diáconos transitórios James Dean e Danylo Fontenele, reuniu mais de cem padres concelebrantes, entre diocesanos e religiosos, e mais de vinte diáconos permanentes da Arquidiocese, além, claro, de grande número de fiéis, dentre eles, os leigos que, juntamente ao seu pároco, recebem, após abençoados, os Santos Óleos para a administração dos sacramentos, representando a unidade eclesial da Igreja: pastores e povo de Deus. Para Jacymare Barbosa, leiga da Paróquia São José e São Pantaleão, é ímpar participar de um dos momentos mais fortes da liturgia. "Amo ardentemente todas as passagens da vida cristã e participar hoje desta celebração para mim é uma honra”, contou.

Após a missa, como de costume, padres e diáconos, em sinal de unidade, participam de almoço com os bispos da Arquidiocese, este ano na Paróquia São José e São Pantaleão, centro da capital maranhense. O pároco da paróquia, padre Manoel Júnior, se disse feliz em poder acolher o evento: “sediar o almoço dos padres na paróquia é de grande satisfação, afinal é um momento importante na vida do clero da Arquidiocese,” declarou.

#Santos #Óleos #Santo #Crisma #Celebração #Unidade

356 visualizações