Rádio Educadora

educadora-am560RADIO EDUCADORA 560 AM

Fundação

A ideia de uma rádio para difundir o Evangelho, a cultura e a educação popular na zona rural e urbana maranhense fez com que dom José de Medeiros Delgado, então arcebispo, reunisse um grupo formado por membros do clero e leigos para fundar, em 12 de junho de 1966, a Rádio Educadora do Maranhão AM – 560 KHz – com apenas 1Kw de potência no transmissor.

De 1985 a 1986, a Rádio Educadora pela 1ª vez ganhou novos equipamentos (uma antena de 105 metros e 10Kw de potência com um som puro, o que a colocou já entre uma das primeiras em audiência do Estado).

Ao completar 30 anos, em 12 de junho de 1996, a Rádio Educadora inaugurou novos transmissores com 25 Kw de potência e sua torre de 125 metros, dando maiores condições de alcançar novos horizontes. Em fevereiro deste mesmo ano, a 560 Khz passou a transmitir via satélite a Rede Católica de Rádio (RCR).

Em 12 de junho de 2016, a Rádio Educadora comemora o seu jubileu de 50 anos com nova antena e potência máxima em seu transmissor (mais que o dobro de potência de todas as concorrentes do Estado) é uma das mais influentes do Maranhão, com grande envolvimento de seus ouvintes das mais diversas classes sociais: políticos, empresários, juristas, donas de casas, religiosos, leigos, etc.

 

Missão

Ao longo dos anos, seus ideais de evangelização e de luta em favor dos menos favorecidos já não ficaram mais voltados apenas para a zona rural. Atualmente, abrangem a amplitude da realidade do Estado e de seus vizinhos Pará, Tocantins e Piauí. Por isso, feriram os interesses de classes dominantes, culminando com a suspensão de seus trabalhos, por oito dias, durante o regime militar. Mesmo assim, a emissora não perdeu a sua essência e continuou escrevendo uma história vanguardista no sistema de radiodifusão do Maranhão.

 

Arcebispos

Vale lembrar que, em 50 anos, a emissora da Arquidiocese de São Luís, após a idealização de dom Delgado, esteve sob a presidência de dom João José da Motta e Albuquerque (1964 – 1984), dom Paulo Eduardo de Andrade Ponte (1984-2005) e dom José Belisário da Silva. “Estes arcebispos foram grandes entusiastas na missão da Rádio Educadora como veículo multiplicador do Evangelho de Jesus Cristo. Desde aquela época, reconheciam a importância dela como formadora de opinião e trincheira de defesa dos direitos, principalmente da população mais carente”, relata o padre Gutemberg Feitosa, ex-estagiário, atual apresentador e diretor da Educadora.

Segundo dom José Belisário da Silva, a programação da emissora é uma prova de que a sua missão sempre priorizou o ouvinte: “A Educadora sempre manteve uma programação variada, procurando atender a sua inspiração original com a tarefa de animar, divertir e evangelizar”.

 

Gestores

Em cinco décadas, muitos foram os administradores, aos quais os arcebispos confiaram a gestão da Rádio: religiosos, presbíteros diocesanos e leigos. Atualmente, o  grande parceiro e gestor é o Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar, na pessoa de seu Reitor e Vice-reitor, os padres Cláudio Roberto e Gutemberg Feitosa, respectivamente. Com todos eles, a grande equipe de funcionários, presbíteros, paróquias, pastorais, pessoas voluntárias, ouvintes e instituições afins colaboraram e continuam a colaborar para os objetivos da Rádio.

Padre Plutarco Almeida, sacerdote jesuíta, um dos antigos diretores (1993-1997), ao falar do jubileu de 50 anos, disse: “Experimentei na Rádio a graça de Deus agindo em favor de quem luta pelos pobres. É uma história de profetismo, luta e sofrimento mas de muitas vitórias e alegrias, já que tudo foi feito para que as classes mais excluídas deste Estado pudessem ter voz e vez.” Sem dúvida, essa sua afirmação expressa de forma grandiosa a importância profética da Rádio Educadora para a história e para as lutas do povo maranhense.