MESCE

Arqudiocese

    

MINISTÉRIO EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCARÍSTICA

clique aqui para baixar o PDF

 

Aspectos históricos e teológicos

  1. Ministro/a Extraordinário/a da Sagrada Comunhão Eucarística é, na Igreja Católica, um/a leigo/a a quem é dada a tarefa de distribuir a comunhão aos fieis na Missa ou em outras circunstâncias.
  2. A introdução de ministros/as leigos/as tem como finalidade trazer mais eficácia e dignidade à distribuição da Eucaristia.
  3. Os/as Ministros/as Extraordinários/as da Sagrada Comunhão Eucarística surgiram na Igreja Católica após o Concílio Vaticano II, como resposta à escassez de ministros ordenados, e à necessidade de pessoas que pudessem auxiliar os ministros ordenados na distribuição da comunhão em diversas circunstâncias.

Escolha dos/as candidatos/as

  1. Os/as Ministros/as Extraordinários/as da Sagrada Comunhão Eucarística são escolhidos/as entre os membros da comunidade cristã na qual os mesmos exercerão seu ministério.
  2. A escolha e aprovação dos/as candidatos/as ao Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística cabem ao Pároco ou Admnistrador Paroquial, após consultar o Conselho Paroquial de Pastoral.
  3. O/a candidato/a deverá atender aos seguintes critérios:
    1. Ter no mínimo 26 anos de idade.
    2. Ser responsável, pronto/a para servir e possuidor/a de espírito apostólico.
    3. Ter desejo e possibilidade de crescer na fé, de aperfeiçoar seus conhecimentos e dispor-se a participar anualmente do curso de atualização, ministrado pela coordenação arquidiocesana dos/as Ministros/as Extraordinários/as da Sagrada Comunhão Eucarística.
    4. Gozar de boa reputação pelo seu modo cristão de viver.
    5. Se for casado/a, que tenha boa convivência conjugal e contar com o apoio e consentimento de seus familiares.
    6. Ter disponibilidade para visitar enfermos e levar a Eucaristia nas residências e hospitais.
    7. Possuir vivência eucarística.
  4. Antes de iniciar seu ministério, o/a candidato/a deverá participar do curso de formação, ministrado pela Coordenação Pastoral Diocesana.

O exercício do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística

  1. As funções dos/as Ministros/as Extraordinários/as da Sagrada Comunhão Eucarística são as seguintes:
    1. Distribuição da Sagrada Comunhão nas celebrações eucarísticas.
    2. Distribuição da Sagrada Comunhão, fora das celebrações eucarísticas, especialmente aos doentes.
    3. Administração do viático.
    4. Exposição do Santíssimo Sacramento para adoração dos fieis (não, porém, a bênção com o mesmo).
  2. Ordinariamente o exercício do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística limita-se à comunidade para a qual foi concedido.
  • 1. Não é permitido desempenhar o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística em mais de uma paróquia ao mesmo tempo.
  • 2. O/a ministro/a é instituído/a sempre em vista de uma determinada paróquia ou comunidade, na qual deverá ser engajado/a.
  1. A faculdade de se exercer o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística é concedida por dois anos, sendo que essa faculdade pode ser renovada por outros períodos sucessivos.
  2. Ao administrar a Sagrada Comunhão, o/a Ministro/a Extraordinário/a da Sagrada Comunhão Eucarística apresente-se de modo condizente com a dignidade do Ministério que exerce.
  • 1. O traje utilizado nas Missas ou em outras celebrações será o modelo padronizado pela arquidiocese ou pela paróquia.
  • 2. Ao levar a Sagrada Comunhão aos enfermos, os/as Ministros/as estejam convenientemente trajados/as, sem a obrigatoriedade do uso do traje padronizado.
  • 3. Fica excluído o uso de túnica talar para evitar confusões e clericalização.
  1. As espécies sagradas confiadas ao/à Ministro/a Extraordinário/a da Sagrada Comunhão Eucarística para comunhão fora da Missa são de sua inteira responsabilidade, não lhe sendo permitido conservá-las em casa, nem confiá-las a outra pessoa não autorizada.

Orientações para a distribuição da Sagrada Comunhão

  1. A comunhão deverá ser entregue na língua ou na mão, devendo ser respeitado o desejo do/a comungante.
  2. Orientem-se os fieis sobre o modo correto de se apresentar à comunhão.
  3. Não cabe ao/à Ministro/a definir quem pode ou não pode receber a Sagrada Eucaristia.
  4. A respeito da comunhão sob as duas espécies, observe-se o disposto na Instrução Geral do Missal Romano (nº 281 a 287) ou no Diretório Litúrgico da CNBB.
  5. Quando o/a Ministro/a está com o Santíssimo nas mãos, não se faz reverência ao Presidente da celebração, nem ao altar, nem ao tabernáculo.

Orientações para a comunhão aos enfermos

  1. As hóstias consagradas serão levadas na teca, guardada em bolsa própria. Durante o trajeto, o/a Ministro/a deve conservar uma atitude de respeito e oração, e deve evitar encontros e conversas fúteis. Ao encontrar outras pessoas, tratá-las com simplicidade e espírito fraterno.
  2. Para a comunhão dos enfermos, o/a Ministro/a Extraordinário/a da Sagrada Comunhão Eucarística deve seguir o rito próprio, procurando partilhar, junto com o Pão Eucaristico, o Pão da Palavra. Isso quando as condições do enfermo o permitirem.
  3. Se sobrarem muitas partículas para a comunhão dos doentes, o/a Ministro/a deverá devolvê-las à igreja; se forem poucas, poderá consumi-las.

Formação inicial e permanente

  1. Antes de serem admitidos/as ao exercício do Ministério, os/as candidatos/as sejam cuidadosamente intruídos/as em tudo o que diz respeito ao bom andamento do Ministério Extraordiário da Sagrada Comunhão Eucarítisca.
  2. A cúria arquidiocesana fornecerá a cada Ministro/a uma carteira de identificação.
  3. A formação permanente do/a Ministro/a Extraordinário/a da Sagrada Comunhão Eucaristica é, em primeiro lugar, um dever do/a próprio/a Ministro/a e da paróquia na qual ele/a serve, eventualmente subsidiados/as pela Forania e pela Coordenação Arquidiocesana de Pastoral.
  4. Haja reuniões regulares para formação e organização dos/as Ministros/as Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, promovidas pela paróquia.
  5. Em cada paróquia, haja um livro de registro dos/as Ministros/as Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, contendo seus dados principais.